Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

O que eu faço para perder o medo?

Feita por >eduardo menezes em 10 ago 2013 Medo

O que eu faço para perder o medo e acabar com minhas preocupações?

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Olá Eduardo, tudo bem?
Então Eduardo, o medo faz parte da vida. Assim como todos os demais sentimentos, ele existe e é importante para autopreservação da vida. Como você fala do seu medo de uma forma generalizada, acredito que talvez você mesmo não está conseguindo identificar e reconhecer os seus medos, causando uma preocupação exacerbada a ponto de te promover perturbações cotidianas.
É importante sentir-se compreendido e saber que você não está sozinho. O medo de uma forma dosada serve para nos proteger de algo de ruim que possa nos acontecer, porém percebo que no seu caso ele está provocando um estado de alerta constante e esta situação provoca um grande desconforto, essa constante de preocupação como se algo de ruim estivesse por acontecer a qualquer momento e você precisasse estar sempre preparado para.
Isto indica que, além de você não estar conseguindo identificar quais são os seus reais medos, não está conseguindo dominá-los e, ao contrário, está quase sendo dominado por eles. Eles te acompanham sempre lado a lado e é como se você estivesse que estar empre armado, preparado para guerrear ou fugir.
Você já está sendo bastante corajoso ao assumir e poder falar desse medo. O importante agora é tomar atitudes que façam com que você volte a ser dono de si mesmo, volte a dominar os medos e não se deixe ser dominados por eles. Seu corpo e sua psiquê estão sinalizando que você deve procurar ajuda e é importante dar a devida atenção a estes sinais.
É mais importante ainda entender que para dominar qualquer situação é preciso ficar de frente para ela e, em muitas ocasiões, nós precisamos de ajuda. Isto não significa ser bom ou ruim, ser forte ou ser fraco, não tem nada a ver. Significa apenas que não estamos sozinhos, que existem pessoas que nos compreendem e profissionais que podem nos ajudar a reconhecer coisas em nós mesmos que até então nós ainda não tínhamos tomado conhecimento.
Te falo assim porque esse medo muito provavelmente não está apenas no externo, nas coisas que te rodeiam, mas, principalmente, dentro de você. E talvez você só esteja precisando reconhecê-lo para entendê-lo e enfrentá-lo. E o mais importante é que você não precisa fazer isso sozinho. Tenha a certeza que todos nós estamos dispostos a te ajudar, segurar tua mão e seguirmos ao encontro dos seus medos para minimizar as suas preocupações e te proporcionar uma melhor qualidade de vida.
Espero poder ter ajudado e não hesite em nos procurar.
Um abraço,
Edjane A. Rocha.

Edjane Aniceto da Rocha Psicólogo em Salvador

18 respostas

2541 pontuações positivas

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Eduardo, todos nós temos medos e preocupações, mas isso parece estar incomodando muito você e provavelmente comprometendo seu funcionamento. Sugiro que busque atendimento com um psicólogo para que ele possa entender melhor o que você está passando e te fornecer informações mais específicas sobre o seu quadro. Boa sorte.

Leonardo Viana de Vasconcelos Martins Psicólogo em Fortaleza

1038 respostas

28092 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Eduardo, boa tarde!

Gostaria de poder lhe passar orientações certeiras e concretas para o que você busca, no entanto, é necessário avaliar uma série de fatores desde quais são estes medos, quando eles acontecem e os possíveis motivos deste desencadeamento.
Oriento que procure um psicólogo em sua cidade, atualmente é possível realizar atendimentos domiciliares ou até mesmo online, dependendo dos seus medos (tipo e nível), pode se iniciar por este meio.
Estimo melhoras!

Abs,

Psicóloga Renata Mafra

Psicóloga Renata A. Mafra Psicólogo em Florianópolis

4 respostas

21 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa tarde Eduardo,
Esse medo e suas preocupações podem ser nomeados? Que reações eles causam em você? Medos e preocupações nos impelem a fazer algo, na verdade eles existem para nos lembrar disso. Você tem feito algo para modificá-los, de forma que outro dia terá medos e preocupações diferentes, pois os anteriores foram transformados em ação? Agir é o “remédio” para os medos e preocupações (como, por exemplo, correr em busca de um abrigo quando se vê frente a um cachorro bravo e encontrar-se a salvo sobre um muro). Por fim, o que seus medos e preocupações lhe impelem, lhe provocam? Que ações devem ser tomadas para trocar a frustração pela repetição dos mesmos medos e preocupações, pela alegria da superação e pela surpresa de novos desafios (novos medos e preocupações)? As respostas estão dentro de você, talvez precise de ajuda para encontrá-las.

Att.
Paulo Cezar de Oliveira

Paulo Cezar De Oliveira Psicólogo em Sorocaba

6 respostas

1656 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi Eduardo,

Para perder o medo é fundamental que descubramos qual a sua origem, para que possamos ressignificá-lo através da terapia e, depois disso, vencê-lo pela dessensibilização ou aproximações sucessivas.

Dínerson Fiuza Psicólogo em São Paulo

258 respostas

14432 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Eduardo!

O medo é um componente inerente à nossas vidas como seres humanos, se ele não existisse, nós também não existiríamos, pois de certa maneira nos protege de várias ameaças. Porém, se você está se sentindo incomodado com a dimensão de seu medo, é aconselhável procurar ajuda profissional.

Att. Rosanna

All Family Psicólogo em Santos

36 respostas

3849 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Depende do que você está referindo como medo Eduardo. Medo é uma reação normal do ser humano frente a situações onde reconheça algum perigo, as preocupações são normais no dia a dia.

Se você estiver se referindo a medos como o de espaços fechados ou o de ambientes públicos, neste caso estamos referindo-nos a transtornos fóbicos e/ou ansiosos, um caso mais específico que pode trazer dificuldades de vivência em sociedade. Nestes casos é recomendado buscar ajuda profissional, pois a partir dai é possível se analisar com mais detalhes e com mais segurança a melhor maneira de superar tais dificuldades.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

É bom não perdê-lo por completo. O medo está a serviço da preservação da espécie. Mas lógico que você está falando de um medo que lhe atrapalha no dia a dia. Vários caminhos (técnicas psicológicas) podem ser sugeridos, desde o enfrentamento até o entendimento (consciência) de suas causas, provavelmente de origem infantil.
No fundo todo medo tem em sua base no medo da morte. O trabalho de investigação é altamente produtivo para a vida, através da psicoterapia. Há medos específicos, fobias, que nos imobiliza de alguma forma e toda imobilização sugere uma redução da mobilidade plena, por isso acho que a psicoterapia é altamente produtiva, pois tenta devolver todos os movimentos naturais, ou melhor, restabelecer nossa mobilidade.
Abraço.

Fernando Luís Moretti Da Silva Psicólogo em Santos

3 respostas

549 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite Eduardo. Sabemos que o medo faz parte de nossas vidas e que há diversos medos. A questão é quando perdemos o controle sobre o medo. E quando este se transforma em pânico. Mas seria interessante você me procurar no consultório para tratarmos este seu caso. Dr. Elber.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi, Eduardo! Que tipo de medo, quais medos? E como seriam essas preocupações? O primeiro passo seria contextualizar esse medo e sua intensidade.

Psicóloga Camila Marcon Psicólogo em Campo Grande

8 respostas

1714 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa tarde, Eduardo! A sua pergunta ficou muito geral. O medo é uma emoção que pode ser reativa ou psicopatológica. Quer dizer, pode ser a reação esperada para determinado contexto, o que exige que o contexto se altere de alguma forma! O medo como emoção de complicação psicológica é aquele que no presente está desproporcional ao contexto e, quando investigado, encontra suas raízes na vida de relações interpessoais, principalmente na infância e adolescência. Seria necessário especificar melhor qual a dúvida que tens, para uma resposta mais direcionada. Mas espero que tenhamos contribuído para iniciar uma reflexão!

Relações Psicologia e Psicoterapia Psicólogo em Florianópolis

31 respostas

3134 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Medo

Ver mais psicólogos especializados em Medo

Outras perguntas sobre Medo

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 7200 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10500

Psicólogos

perguntas 7200

perguntas

respostas 28850

respostas