Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Filho com problemas com a mãe

Feita por >Vanessa em 23 ago 2013 Autoestima

Meu esposo sofre muito com problemas de comparação que a mãe faz dele com outras pessoas, sempre o inferiorizando em relação a outras pessoas. Ao longo do tempo ele desenvolveu depressão, percebo que às vezes ele tem até medo de se encontrar com ela, tendo reações de ansiedade, agitação, até mesmo de diarreia.

Como ele deve lidar com estas situações? Obrigada.

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Bom, não há dúvidas de que uma psicoterapia vai ajudá-lo a sair deste quadro. Por agora, é importante que ele perceba o "lugar" que ocupa na sociedade (em casa, no trabalho, com os amigos, junto aos filhos...) e o "lugar" que a mãe o coloca, quando o compara com outras pessoas ou inferiorizando em relação a elas.

Ressaltar suas características positivas vai ajudá-lo, fortalecendo seu ego, auxiliando para que ele não migre para este "lugar" inferior que a mãe o coloca através da fala. Aponte que este é o olhar dela, que ela tem sobre ele, e que ela é humana e passível de erros, "nem sempre as mães estão totalmente certas", ao contrário. Diga como você o vê, o quanto o admira.

Quanto ao medo e a ansiedade, provavelmente aparecem porque inconscientemente ele já sabe que vai assumir este "lugar". Diante disso, somente tendo a consciência da existência deste "lugar" e que para lá ele não quer ir mais, será de ajuda, minimizando seu sofrimento e suas somatizações.

Espero ter ajudado.

Atuação Serviços De Psicologia Psicólogo em Santa Bárbara d'Oeste

1 resposta

56 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Vanessa.

Acho uma pena não ter visto essa pergunta antes, com mais antecedência. Em relação à questão que você me trouxe, o mais apropriado seria buscar o acompanhamento com um bom psicólogo. Primeiramente, o seu esposo deve fortalecer o seu ego na terapia antes de desenvolver estratégias de enfrentamento. Os pais costumam ser o alicerce fundamental do indivíduo e faz todo o sentido o sofrimento do seu esposo. Entretanto, o que frequentemente se observa é que a pessoa que tem um sofrimento maior dentro do contexto familiar muitas vezes expressa o sofrimento de toda a família.

Pode ser, nesse caso, que a dificuldade da mãe em lidar com o filho inclua também a dificuldade da mãe lidar com o seu próprio sofrimento. No meio disso tudo, pode ter certeza de que muito da forma dessa mãe de se relacionar com o filho (seu esposo) vem da forma de como essa mãe se relacionou com a sua própria mãe (avó).

Espero ter dado uma pequena luz à questão e motivar a busca de acompanhamento psicológico.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Vanessa, percebo pelas tuas falas que seu marido precisa encarar alguns medos. Medos esses em que está incluso o convício com a sua genitora. Para isso, sem sombra de dúvidas, ele precisa realizar uma psicoterapia para se conscientizar da função/papel que ele exerce nessa família. Papel este que deverá ser analisado principalmente por estar trazendo prejuízos psíquicos e físicos através da psicossomatização.

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Os pais criam seus filhos, sempre, pressupondo eles em um dado lugar: o filho prefeito, o pestinha, o santinho, o companheiro da mãe, o inteligente, o inferior. O pressuposto lugar dado inicialmente a cada um nós pode favorecer mais ou menos em nossa vida adulta a realização de nossos desejos e vontades. Assim, para um “bem viver”, devemos construir outros lugares além daquele herdado.

Com certeza o lugar “de inferior” serviu ao seu marido em alguns momentos da vida, mas nos momentos que não, ele relutante em ocupar outros lugares, só fez ser lembrado o locus herdado. Pais sempre são, também, insuficientes (claro que algumas vezes são bastante insuficientes), traumatizantes e falhos. Cabe a cada de nós irmos além do lugar pressuposto por nossos pais.

A construção de novos lugares se dá, assim como na construção do lugar primordial, em nossa relação com os outros. Sendo a psicoterapia (análise) um espaço em que existe um outro com motivação consciente disso.

À disposição.
Paulo Cezar de Oliveira

Paulo Cezar De Oliveira Psicólogo em Sorocaba

6 respostas

1656 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Vanessa, o espaço é pouco para explicar algo tão complexo de entender.

A depressão está relacionada às perdas da vida não elaboradas. Quanto ao relacionamento com a mãe, ela parece ser uma pessoa crítica e insegura, que exige muito de si e do seu filho. O que ela faz com o seu marido, ela também deve fazer com ela própria. Entender o porquê de os outros serem melhores e não se valorizar é um bom começo.

Beijos, Elisângela Paes Leme

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

A relação com a mãe é algo muito significativo na vida de qualquer pessoa. No entanto, ao crescermos percebemos que os pais são seres humanos como qualquer outro, com suas virtudes e defeitos.

É preciso que seu esposo se fortaleça para que consiga lidar a partir de um outro lugar nesta relação. O processo terapêutico poderia ajudá-lo, se ele desejar.

Um abraço, Daniela

Cuidar-Ser Psicólogo em Belo Horizonte

2 respostas

2445 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Vanessa, sem dúvida seu esposo está com alguns problemas no relacionamento com a mãe, que estão prejudicando o relacionamento e também provocam uma ansiedade que ele não está conseguindo administrar.

Os motivos podem ser muito diversos, o comportamento de um pode estar influenciando o comportamento do outro. Quando um relacionamento nos atinge de tal forma que nos faz sentir inseguros, ansiosos, a tal grau de ter inclusive manifestações físicas, a única forma de poder desvendar a dificuldade é consultar com um profissional e começar uma terapia.

Uma conversa franca com seu esposo, sem ir contra da mãe dele, tentando escutar e explicando que precisaria da ajuda de um profissional, será a forma de você conseguir ajudar.

Susana Rodriguez Iglesias Psicólogo em Balneário Camboriú

39 respostas

8671 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Crescer em um ambiente constantemente invalidante pode realmente gerar diversas dificuldades no futuro. É totalmente compreensível que ele sinta estas reações fisiológicas em decorrência do medo e até que tenha desenvolvido um quadro depressivo.

Com a psicoterapia ele poderá modificar a forma como pensa a respeito destas situações, minimizando o impacto delas em sua vida atual e, desta forma, diminuindo seu sofrimento. Não se pode mudar os fatos, mas se pode mudar a interpretação que fazemos deles.

Estamos à disposição!

Eliane Aparecida Abreu Silveira Psicólogo em São José

11 respostas

1156 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Vejo que seu esposo está deixando que alguém dirija sua vida e não ele próprio. É preciso saber por que a mãe dele faz isso com ele. E só em psicoterapia é que poderei ajudá-lo.
Grato, Dr. Elber.

Clínica Popular Alecrim Psicólogo em Vila Velha

2 respostas

1375 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Vanessa!

Creio que a melhor forma de lidar com a situação é procurar ajuda de um profissional da área de psicologia, pois ele está num nível sério pelo que você descreveu. Os problemas chegam a afetá-lo fisiologicamente!
Não há como dar-lhe uma ou algumas dicas, pois é necessário um aprofundamento nas diversas situações que lhe proporcionaram essa reação atual.

Rosanna

All Family Psicólogo em Santos

36 respostas

3849 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa tarde Vanessa.
De acordo com os sintomas citados, pode-se perceber que seu esposo apresenta um sofrimento bem significativo diante da situação que você apresentou. Você não menciona se ele apresenta comprometimento em outras áreas da vida, mas menciona que ele desenvolveu depressão, o que necessita de tratamento. Desenvolver novas formas de enfrentar esta situação leva um tempo e se faz necessário avaliar a história de vida de seu esposo. Seu apoio como esposa é bem importante para ele lidar com esta situação, apesar de acreditar que o sofrimento dele, de alguma forma, também deve afetar toda a família.

Coloco-me a disposição para atendê-los, se assim desejarem.
Att.
Patricia Vieira

Psicóloga Patricia Corrêa Lima Vieira Psicólogo em Palhoça

4 respostas

1116 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Autoestima

Ver mais psicólogos especializados em Autoestima

Outras perguntas sobre Autoestima

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 7200 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10500

Psicólogos

perguntas 7200

perguntas

respostas 28850

respostas