MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Estou desesperada e sem saída por causa de pessoa que conheci

Feita por >Daniele>. 24 Out 2016 7 respostas  · Psicologia clínica

Olá, acompanho este site há algum tempo e o utilizo de escape para amenizar meu sofrimento lendo as aflições alheias. No momento em que leio, os meus problemas me parecem muito menores. Mas hoje estou mais perdida e preciso de orientação.

Conheci meu primeiro marido com 16 anos e me casei a primeira vez com 18 anos, virgem por opção da minha família que exigia que fosse desta forma.

Com 22 anos o trai com um colega de trabalho, depois com uma pessoa que conheci pela internet. Isso foi até aos 23 anos. Quando engravidei da minha filha larguei tudo e consegui retomar a minha vida com meu marido. Quando minha filha estava com dois anos descobri que meu marido me traía com a colega de trabalho dele. Quis me separar dele e não trabalhava na época.

Arrumei um trabalho e conheci meu atual marido no momento em que estava me separando. Minha família não aceitava a separação (minha mãe e meu pai). Eu morava no mesmo terreno que eles, porém, em casas separadas. O pai da minha filha foi embora de casa e comecei a namorar meu atual marido. Mas por pressão da minha mãe e do meu pai fui morar com o meu atual marido, pois não aceitavam a situação de eu “namorar” alguém que fosse dormir na minha casa de vez em quando. Meu atual marido também queria que morássemos juntos.

Isso já faz 10 anos e meu atual marido não tem filhos. Tentei engravidar, mas perdia. Foram três gravidez e três perdas. Foi muito desgastante pra mim e na última tentativa perdi a trompa direita. Desde daí perdi o encanto pelo meu casamento e pelo meu marido. Nesse período parei de trabalhar. Fiquei em casa e com o tempo livre eu jogava jogos online e conheci uma pessoa que a principio era só um amigo de jogo, mas começamos a ficar próximos.

Se passaram três meses eu fui conhecê-lo pessoalmente achando que o encanto passaria, pois ele não é bonito. Mas o que ele não tem em beleza tem de inteligência e de bondade. No início não tinha contado a ele que era casada. Depois que nos conhecemos pessoalmente fui contando aos poucos e achei que ele desistiria de mim quando soubesse toda a verdade. Para minha surpresa, ele me perdoou pelas mentiras e ainda queria ficar comigo. Estou apaixonada por ele, só que tem muitos empecilhos para ficarmos juntos. Ele mora em outro estado, onde o custo de vida é muito caro. Tem uma vida muito humilde e eu tenho um marido que me oferece uma vida de luxo.

Eu trabalho atualmente, mas o que eu ganho hoje só uso pra mim e pra minha filha. Se eu me separar vou morar em uma casa humilde com a minha filha (temos duas casas, um apartamento novo e um terreno com uma casa velha) e vou desprover ela de viver bem, de ter o que ela quiser. Por outro lado não sei o que realmente sinto pelo meu marido. Quando transamos penso no outro e se posso fujo disso porque me sinto um lixo quando fazemos. Na minha cabeça tá tudo muito confuso e não tenho ninguém pra conversar . Procurei a um tempo atrás uma psicóloga e ela no momento me orientou a excluir qualquer contato que tivesse com a pessoa que eu conheci pela internet. Mas não tive coragem. Ele é o meu escape, a pessoa que me escuta e que neste momento me entende. No entanto, ele quer que eu me separe e resolva esta situação pra podermos ficar juntos. O que eu faço? Me ajudem por favor.

casamento

A melhor resposta

Daniele,
1º ponto: nunca queira amenizar teu sofrimento com as aflições alheias; isso não resolver teu problema.
2º ponto: você precisa de alguém para conversar; procure um psicanalista que saiba o que irá te dizer e não faça juízo de valor sobre as tuas escolhas.
3º ponto: você está casada por comodismo e se submete a uma relação sexual que te faz sentir um lixo.
4º ponto: se você largar teu casamento atual para ficar com o internauta, depois de um tempo vai se repetir a mesma série que vem se repetindo, desde o primeiro casamento falido.
Assim, eu sugiro que você procure um psicanalista decente, já que você tem condições financeiras favoráveis para tal. Espero ter ajudado.

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

Daniele, a questão principal é que você não quer ouvir. Você terá que fazer uma escolha e não existe varinha mágica para isso. Você está habituada a repetições desastrosas e nada do que dissermos você irá seguir, pois seu desejo e sua impulsividade se limitam a te agradar. Se você realmente quer ajuda terá que se submeter a algo sério. Compreende? Boa sorte

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

1 NOV 2016

Logo Beatriz Fujimoto Beatriz Fujimoto

167 respostas

5064 pontuações positivas

Todos têm potencial inexplorado!

Atendimento e acompanhamento psicológico.
Destinado a todo aquele que:
* necessita de diagnóstico quanto ao nível de alterações no comportamento, na personalidade e na cognição, bem como o nível de gravidade de determinadas lesões cerebrais e transtornos de aprendizagem; 

* deseja identificar potencialidade e dificuldades cognitivas;

* busque expressar seus conflitos e dificuldades, ultrapassar os obstáculos que o impedem de integrar-se e adaptar-se adequadamente ao meio social;

* busque otimizar desempenhos em concursos, provas e processos seletivos.


Atenciosamente,
Aline M S De Coster.

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

27 OUT 2016

Logo Espaço Aline De Coster Espaço Aline De Coster

517 respostas

22732 pontuações positivas

Daniele desde o início do relato você expressa um desejo de ser ouvida e ser considerada em suas necessidades. Nada do que falemos aqui preencherá este espaço de si que procura por algo que seja chamado de "a escolha por si mesma" , que não seja por causa dos pais...do marido. Dos homens que dispõe a lhe ouvir, enfim dos que solicitam algo. Já pensou em sair destas repetições? Em ser escutada e considerada sem dívidas? Caso deseje não há outro caminho a orientar que o percurso talvez, doloroso, mas de uma liberdade indescritível chamado autoconhecimento. Neste você descobrirá os motivos que a faz estar nestes lugares sem estar inteira e vivaz. Até lá nada decida. Conte conosco!

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

26 OUT 2016

Logo Márcia Cristini de Almeida Bezerra Márcia Cristini de Almeida Bezerra

15 respostas

1351 pontuações positivas

Olá, Daniele.
Há muitas questões em aberto e que compõem complexidades e há outras situações envolvidas e que você deve considerar. Tente ter cautela ao tomar decisões neste momento, pois como você mesma falou que está envolvida por uma paixão, mas tente se utilizar também da racionalidade e fazer um balanço realmente de toda essa situação tanto para o lado positivo quanto para o negativo e das prováveis possibilidades, como frutos da sua possível escolha. Tente dedicar um olhar de fora da situação. Talvez isso possa ajudá-la a perceber como essa situação se dá e até onde pode levá-la.
Seria importante também buscar ajuda profissional, fazer psicoterapia para que você possa trabalhar de forma cuidadosa todas as suas demandas, sofrimento que isso está causando na sua vida. Quem sabe também, trabalhar em terapia, a sua situação matrimonial, pois uma relação envolve duas pessoas e ao longo de um relacionamento pode haver desgastes, coisas que se perdem, mas também pode haver um resgate, compreensão e esforço de ambas as partes para tentar resgatar sentimentos, melhorar a convivência e haver uma aproximação. Talvez, nesta relação que está a deixando confusa, a sra receba e projeta aquilo que não tem mais no seu matrimônio, mas tem consciência da vida que pode ter com esta outra pessoa, o que poderia acarretar em outras faltas como você pontuou.

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

26 OUT 2016

Logo Psicóloga Giselle Melo Psicóloga Giselle Melo

52 respostas

7581 pontuações positivas

Daniele, compreendo seu sofrimento pois são muitas questões envolvidas e entendo que queira uma resposta rápida para que possa resolver essa situação e minimizar suas angústias. Porém, acredito que questões complexas solicitam "respostas" também complexas. Por esse motivo, pontuo que talvez seja pertinente você procurar um(a) psicólogo(a), pois assim terá um espaço só seu para trabalhar essas questões e minimizar suas angústias.

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

25 OUT 2016

Logo Janaína Fonsêca Janaína Fonsêca

2 respostas

24 pontuações positivas

Olá, já pensou em fazer análise?
Seria muito importante trabalhar as suas próprias questões, desejos e anseios, além da possibilidade de você se conhecer.
Busque um profissional em sua região, acredito que será muito bom pra você.
Fico a disposição!

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

25 OUT 2016

Logo Jessica Moreira Carvalho Jessica Moreira Carvalho

170 respostas

8362 pontuações positivas

Perguntas similares

Ver todas as perguntas
Sem saída, qual seria ela?

7 respostas, última resposta em 02 Abril 2018

Estou me sentindo sem saída

6 respostas, última resposta em 02 Março 2016

Quero morrer, não tenho outra saída

3 respostas, última resposta em 29 Maio 2018

Por que as pessoas fingem amar?

2 respostas, última resposta em 10 Abril 2018

Fui abusada sexualmente e isso me causou traumas

7 respostas, última resposta em 17 Junho 2018

Pessoas com TOC podem ter dúvidas sentimentais?

2 respostas, última resposta em 24 Maio 2019

Uma pessoa com depressão tem dúvidas sobre seus sentimentos amorosos?

2 respostas, última resposta em 08 Janeiro 2019

Sou casada e me apaixonei por outra pessoa

2 respostas, última resposta em 14 Junho 2019

Sou uma pessoa indecisa para relacionamento

3 respostas, última resposta em 11 Fevereiro 2019