Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

É possível uma criança de 11 anos parar de roubar?

Feita por >Nica · 22 jul 2016 Psicologia clínica

Minha mãe sempre criou minha sobrinha que hoje tem 11 anos. No entanto, ela faleceu quando a menina tinha sete e desde então ela mora comigo. Eu a amo muito, tanto que nunca tive coragem de bater nela. Mas ela não para de roubar. Ela pega meu dinheiro, rouba no colégio e também em casa de familiares. Enfim, depois de conversar muito dei chineladas nela. E mesmo assim não adiantou. Estou desesperada, pois moramos em uma comunidade e tenho medo de fazerem mal a ela. Nós somos pobres e honestos. Eu trabalho muito para não faltar o dinheiro do aluguel e da alimentação. O meu filho também é como eu. Não sei porque ela faz isso. Preciso de ajuda.

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Olá Nica!
É fundamental que você encaminhe sua sobrinha para psicoterapia.
O psicólogo poderá avaliar o que está motivando este comportamento e este olhar precocemente pode prevenir de que ela se envolva em situações de furto com proporções muito maiores a longo prazo, ou até mesmo, se expondo a riscos dentro desta comunidade que não oferece tanta segurança.
Se estiver em São Paulo, entre em contato para que eu possa indicar locais onde você terá acesso ao acompanhamento psicológico a custo zero ou com investimentos simbólicos que estarão dentro de suas possibilidades.

Fico a disposição,

Maitê Hammoud

Maitê Hammoud Psicólogo em São Paulo

1303 respostas

39150 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom Dia Nica. Entendo que por dificuldade financeira não há possibilidade de ajuda profissional e nos municípios a assistência psicológica através do SUS segue burocracias e espera longa...Siga algumas orientações como segue uma vez que já tentou conversa e até usou de força física.
1- Estabeleça vigilância rigorosa sobre a sua sobrinha evitando situações em que esteja sozinha podendo favorecer o mau hábito de subtrair o que não lhe pertence
2- Informe a comunidade, familiares, amigos, que está " tratando" o problema e que ela precisa de ajuda portanto esta avisando a todos que não facilite a possibilidade de pequenos furtos na comunidade.
3- Informe a escola também
4- A cleptomania é uma doença neurótica. Hábito adquirido na condição de suprir algo que falte, emocional ou fisicol
Entenda, talvez o que subtraia seja apenas objetos de pequeno valor e pequenas frações em dinheiro para chamar a atenção ou comprar algo que deseja na escola, na comunidade...
5- Converse com sua sobrinha e diga a ela que entende o impulso mas não aceita. Que precisa ser corrigida e que vai ajudar.
6- Incentive a pedir o que deseja ou necessita
7- A disciplina não funciona sendo imposta ela tem que ser introjetada, é interno o processo de compreender que não tem o direito de possuir nada que não lhe pertença.
8 - Observe as situações que ocorreram esse fato e quais foram os motivos que desencadearam o impulso .
9 - O furto está diretamente associado ao simbolo fálico, na menina a castração e no menino o poder do pênis, a nível inconsciente a sua sobrinha por ser uma pré adolescente pode estar vivendo momentos de conflito em relação a identidade sexual própria e o interesse pelo sexo oposto.
10 - Sem violência física e verbal, sem violência psicológica, humilhação e chantagem...com diálogo e acolhida você terá condições de corrigir esse desvio evolutivo de conduta. Com carinho, Márcia Heloisa.

Marcia Toledo Psicologia Jurídica Psicólogo em Lins

21 respostas

1367 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Nica,
Pelo que contou, a vida de sua sobrinha nunca foi fácil. Ela não foi criada pelos pais - como se espera que sejam as crianças - mas pela avó. E logo após pela tia. Talvez ela queira te dizer alguma coisa com este comportamento. se vc procurar um psicanalista, creio que pode obter grande ajuda, até meso para que este comportamento não precise se repetir.
como vc disse que mora em uma comunidade, não sei onde esta fica e não sei como é sua condição social. Mas há sempre em faculdades de psicologia profissionais que podem atender por pouco ou de graça, ou meso clínicas sociais de psicanálise que podem realizar este trabalho.
Boa sorte em sua busca! E sim, é muito possível que uma criança pare de roubar.
Abraço pra você e para sua sobrinha.

Soraya Magalhães Homem Psicólogo em Armação de Búzios

142 respostas

10595 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

O comportamento dela tem um sentido que não entendemos, ou seja, ela não faz isso por fazer, existe toda uma teia de relações que a leva a manifestar esse comportamento. O psicólogo iria avaliar a criança, suas perdas, suas relações afetivas, seu imaginário, para assim entender melhor o que se passa. Procure um psicólogo, existem muitos locais onde você pode ser atendida gratuitamente, como CAPS, Clínicas Escolas de universidades e algumas ONGs. Boa sorte.

Leonardo Viana de Vasconcelos Martins Psicólogo em Fortaleza

1038 respostas

28164 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia Nica,
É um pouco dificil dizer se ela vai parar de roubar, mas isso pode ser uma "reação" as perdas que ela teve. Se você tiver uma oportunidade, procure um psicólogo para ela, será muito bom para entender o que leva ela a fazer essa escolha. Espero ter ajudado. Fico à disposição.
Natália Nascimento

Natália do Nascimento e Silva Psicólogo em Belém

24 respostas

462 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Oi Nica! Bater não é a melhor opção, primeiro é preciso perguntar a ela sobre as atitudes dela para que assim ela tente esclarecer os motivos desses furtos. Tal atitude sinaliza algo e os sentidos das ações são infinitos. Caso ela continue a possibilidade é procurar ajuda profissional, até mesmo por que o roubo já apresenta uma certa perversidade, ou seja, um descompromisso com a lei.

Márcio José Barreto Júnior Psicólogo em Belo Horizonte

1 resposta

18 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Ola Nica,
Procure um psicólogo. Uma criança que não tem pais é sempre um menor abandonado por mais que a família ajude ela precisa de ajuda e orientação profissional.

Maria da Conceição Vasconcelos Gioia Psicólogo em Rio de Janeiro

463 respostas

8155 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Nica o amor q vc sente pela menina esta demostrada na sua preocupação. Pode ser uma cleptomania, uma compulsão de roubar, e na maioria das vezes sem necessidade de ter o que roubou. A terapia estaria ajudando a entender o que esta acontecendo com ela.
Qualquer coisa estou a disposição

Sylvia Akemi Yokoyama Psicólogo em Guarulhos

22 respostas

729 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Nada disso é normal. A cada dia fica pior.
Procure em clínicas escolas , ou seja faculdsde tratamento específico para essa criança.

Clínica de Bem Estar Psicólogo em Guarulhos

210 respostas

13978 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Nica,

Entendo sua preocupação que o fato dela roubar pode trazer problemas ainda maiores, mas na verdade o roubo pode ser uma forma de "superar o luto, conseguir atenção, estar no poder, ter carinho", são inúmeras possibilidades, por isso precisa ser investigado por um profissional. O caso envolve vários fatores que precisam ser investigados, desde quando ela começou a roubar? São sempre as mesmas coisas que ela rouba? As coisas que ela rouba tem um valor sentimental /afetivo para alguém ? Como ela se sente quando rouba ?
Seria interessante você procurar um psicólogo a sua sobrinha e continue trabalhando com ela limites e regras. Espero ter ajudado, um grande abraço, Williane.

Williane Macedo de Aguiar Psicólogo em São Paulo

13 respostas

952 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Psicologia clínica

Ver mais psicólogos especializados em Psicologia clínica

Outras perguntas sobre Psicologia clínica

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 7700 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10600

Psicólogos

perguntas 7700

perguntas

respostas 28950

respostas