MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Como recuperar paz interior após separação de cônjuge bipolar?

Feita por >Denise>. 24 Jan 2017 3 respostas  · Transtorno bipolar

Estou casada a 6 anos, e após dois de casamento nasceu a nossa filha.Até então,tínhamos uma vida tranquila,embora já tinha observado que meu por vezes apresentavai oscilações de humor,mas ele sempre relacionava esse seu "jeito" à vida que teve desde a separação de seus pais que aconteceu quando ele tinha 7 anos. Porém ,logo após o nascimento de nossa filha,ele se tornou muito agressivo,me mandava embora sem motivo nenhum,começou a me agredir com palavras e até fisicamente,disse que eu sou uma sofredora e que merecia tudo aquilo,não sentia remorsos e sempre me culpava por tudo o que lhe acontecia. Teve problemas no trabalho, e comecei a ver que ele poderia ser bipolar. Ele aceitou e a ao psiquiatra,que confirmou minhas suspeita,entretanto, ele não faz o tratamento correto, e eu vivo numa montanha russa ,ele me ama e me odeia, isso está destruindo minha vida e da minha filha,não aguento mais , tenho medo dele,preciso ser forte e sair desse ciclo vicioso.

medo , casamento , bipolar

A melhor resposta

Denise,
o título refere-se à separação. Já está separada ou pretende separar?
Enfim, relacionastes que sofre violência física e psicológica. Isso é extremamente grave. Não permitir que um outro ser destrua nossa integridade física, moral e intelectual é um gesto de ser humano.
A violência inicia quando uns se julgam superiores aos outros e outros e as vítimas se aceitam como “coisas”, e de facto se tornam coisas.
Quebrar o ciclo é o primeiro passo que você pode tomar para impedir um padrão eterno de violência e trauma (sua mãe sofria violência?). Outro passo é contar para alguém sobre a violência que está ocorrendo, para reunir pessoas ao seu redor e ganhar reforço. Tome medidas legais. Pode ser assustador fazer denúncias, porque você pode ter medo de perder a vida, mas com certeza pode ser uma forma de evitar violência futura e se certificar de que seu agressor encare a justiça.
Busque aconselhamento e terapia para a saúde mental para começar a se recuperar. Há muitos serviços disponíveis para ajudar você e sua filha a passarem pelo abuso, permitindo que vocês se curem completamente.
Se os problemas em relação ao seu abuso não forem discutidos e resolvidos, você pode acabar em outro relacionamento abusivo.
Embora seu agressor possa ter ido embora, a violência na sua vida pode continuar se você não lidar com sua condição mental adequadamente.
A mudança começa com você!

Estou à disposição,

Marci Kraft

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

Todos têm potencial inexplorado!

Atendimento e acompanhamento psicológico.
Destinado a todo aquele que:
* necessita de diagnóstico quanto ao nível de alterações no comportamento, na personalidade e na cognição, bem como o nível de gravidade de determinadas lesões cerebrais e transtornos de aprendizagem; 

* deseja identificar potencialidade e dificuldades cognitivas;

* busque expressar seus conflitos e dificuldades, ultrapassar os obstáculos que o impedem de integrar-se e adaptar-se adequadamente ao meio social;

* busque otimizar desempenhos em concursos, provas e processos seletivos.

As sessões podem ser em grupo ou individuais. 

Atenciosamente,
Aline M. S. De Coster

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

26 JAN 2017

Logo Espaço Aline De Coster Espaço Aline De Coster

517 respostas

22732 pontuações positivas

Bom dia Denise. Para mim não ficou claro no seu relato se você ainda está com ele ou já se separou. De qualquer forma, hoje você vive em um relacionamento que chamamos de abusivo. Você ofereceu sua ajuda a ele - além do tratamento psiquiátrico, ele também se beneficiaria de psicoterapia - mas cabe a ele seguir o tratamento ou não. É uma escolha dele. Quanto a você, é importante mostrar a ele que as escolhas dele tem consequências, como a manutenção ou não do casamento.
Denise, relacionamentos servem para agregar às nossas vidas, não para ser turbilhão de emoções. Se ele recusa ajuda, procure para você, para aprender a lidar com essa situação e elaborar seus sentimentos.
Espero ter ajudado!

A resposta foi útil a você?

Sim Não

Obrigado pela sua avaliação!

25 JAN 2017

Logo Bruna Paschoalini Bruna Paschoalini

109 respostas

2645 pontuações positivas

Perguntas similares

Ver todas as perguntas
Diagnóstico de transtorno bipolar

3 respostas, última resposta em 29 Setembro 2016

Por que meu marido defende sempre a sua ex?

1 resposta, última resposta em 23 Maio 2017

Não sei mais o que fazer com minha relação

2 respostas, última resposta em 12 Janeiro 2017

Gostaria de saber por que os homens traem tanto com prostitutas?

1 resposta, última resposta em 12 Junho 2018

Meu namorado está com depressão e quer terminar

4 respostas, última resposta em 26 Outubro 2017

Desculpei muitas traições

1 resposta, última resposta em 27 Abril 2018

Não amo e nem tenho mais desejo pelo meu marido. O que fazer?

30 respostas, última resposta em 20 Maio 2019