Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Como devo agir em caso de minha filha pegar dinheiro dentro de casa?

Feita por >Maria · 12 abr 2017 Psicologia infantil

Minha filha pegou50$ de dentro de casa levou pra escola quando fui lá e perguntei ela negou disse que era da amiguinha que tinha dado pra ela segurar eu perguntei umas 4 5 vezes ela continuou negando isso aconteceu na sextas-feiras e quando foi hoje terça-feira a vizinha veio aqui falando que ela minha filha tinha dado dinheiro pra filha dela guarda aí precionei ela falei que ia perguntar pela última vez que ela não mentir mentisse pra mim aí ela disse que levou pra comprar suquinho refresco na escola até agora não sei como reagir não bati nela só sei chora quando minha filha de 9 anos se tornou menor infrator e eu não vi

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Boa noite Maria.
Percebi, pelo q relatou, que as mentiras estão sendo constantes. Você precisa conversar com sua filha para entender o porquê e explicar dos transtornos que causam as mentiras, mas de uma forma natural e agradável, para que não seja constrangedor a ela, pois senão ela não conseguirá conversar com você. Ensine o que são os valores éticos e morais, com exemplos simples. Nesse momento os castigos não são bem vindos, mas os limites devem ser bem definidos e claros do que é certo e errado.
Caso ela persista em agir da mesma forma, deverá buscar ajuda para acompanhamento Psicológico, pois isso poderá se estender, se não agir rápido.
Qualquer dúvida estou a sua disposição. Eliane Marçal.

Eliane Subtil Marçal Psicólogo em Londrina

25 respostas

1125 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite,
É a primeira vez que sua filha pega algo que não é dela? Você percebeu alguma mudança de comportamento acentuado que dê indícios de desvios de conduta? Sugiro primeiramente, que você reflita estes pontos, procure observar com mais atenção a conduta dela, utilize exemplos reais e do contexto dela para falar sobre valores.
Monitore, e havendo dificuldade de aproximação conciliado com indícios de que ela continua efetuando o mesmo comportamento, procure orientação profissional para ajuda-la a entender os motivos que há estão lavando a efetuar e pwetuar este tipo de delito
Fico à disposição.
Atte Letícia

Leticia M. Fonseca Psicólogo em Palhoça

43 respostas

5761 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Maria!
É indicado que você possibilite que ela sinta-se confortável para falar sobre o que fez, ensinando e reforçando valores éticos e morais.
Não é necessária agressão física ou castigos, mas sim contribuir com sua educação, contextualizando os limites de se mentir e de pegar algo de alguém sem o consentimento do dono.
Caso o comportamento venha a persistir, procure ajuda de um psicólogo para que seja possível compreender de maneira mais ampla o que está motivando os furtos e mentiras.

Abraços

Maitê Hammoud

Maitê Hammoud Psicólogo em São Paulo

1303 respostas

39150 pontuações positivas

Fazer terapia online

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Maria, calma! É fato que sua filha pegou dinheiro sem sua permissão. Também é fato que ela mentiu. Mas, se esse não for um comportamento que esteja se repetindo com frequência, não há motivos para pensar que ela é "um menor infrator". Crianças nem sempre compreendem que o que elas querem, nem sempre elas podem ter. E diante do desejo de comprar um lanche na escola, por exemplo, elas fazem coisas erradas como pegar o dinheiro sem autorização. Converse novamente com sua filha e, com calma, explique que o que ela fez foi errado. Diga de forma clara que ela sempre deve pedir permissão para usar qualquer coisa que não seja dela. Não importa se é dinheiro, uma roupa, uma caneta. Outro ponto é dizer que ninguém está livre de fazer coisa errada, mas que precisamos reconhecer o erro e pedir desculpas. Além, é claro, de tomar cuidado de não fazer de novo. Se a situação voltar a se repetir e se você achar necessário, procure ajuda de um profissional.
Espero ter ajudado.
Cibele Mello

Cibele Mello Psicólogo em São Paulo

25 respostas

1696 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Psicologia infantil

Ver mais psicólogos especializados em Psicologia infantil

Outras perguntas sobre Psicologia infantil

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 7700 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10600

Psicólogos

perguntas 7700

perguntas

respostas 28950

respostas