Como ajudar uma pessoa próxima com indícios de depressão?

Feita por >Pamela Alves em 20 Set 2019 Depressão

Boa noite, em uma discussão com meu marido, por achar ele muito bipolar ele me explicou que vive uma guerra interna, que não gosta das pessoas e que pensa todos os dias em suicídio e que ainda não cometeu o ato por amar a mim e as nossas filhas, disse lhe que precisava de ajuda que precisa ir a um psicólogo ele disse que não irá e me fez prometer que não iria contar para ninguém.
Não sei como agir, sou uma boa ouvinte mais ele não se abre, fica irritado e quieto.

Como devo proceder, ele não quer procurar ajuda.

Resposta enviada

Em breve, comprovaremos a sua resposta para publicá-la posteriormente

Algo falhou

Por favor, tente outra vez mais tarde.

A melhor resposta

Boa noite!
Como ele tem amor por você e pelas filhas, é importante você alegar isso para que ele procure ajudá psiquiátrica e psicológica e principalmente por amor a ele mesmo.
Com tais ajudas é possível diminuir esse sofrimento e os conflitos internos, assim como melhorar os relacionamentos, a sua qualidade de vida e de toda família.

Karlla Cristina de Paula Silva Psicólogo em Anápolis

23 respostas

2105 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite Pamela, pelo o que você relata, sugiro que, você pode ajudar seu marido começando uma terapia, para te fortalecer e poder entender o que está ocorrendo com ele nesse momento, fale com ele que vai começar a fazer terapia para saber a opinião dele, pergunte o que ele acha disso, e após você poderá sugerir realizar terapia de casal, onde você dois podem fazer juntos, assim ele não vai se sentir pressionado a ir sozinho.

Eliane Weber Psicólogo em Salvador

379 respostas

639 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Pamela!
Quando você se diz uma boa ouvinte, o que quer dizer com isso? Tem coisas que na tentativa de ajudar falamos, mas acabamos dificultando essa ajuda, sem a intenção, claro!
Caso queira conversar melhor sobre isso, estou a disposição!
Um abraço.
Lívia

Lívia Ribeiro G. de Carvalho Psicologia Psicólogo em Limeira

4 respostas

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite, se mostre presente nesse momento de dúvida e recusa ao acompanhamento. Faça sempre ele refletir sobre a importância da vida pra ele, o que ele construiu. A depressão em alguns momentos pode ser orgânica necessitando de medicamento, em junção com acompanhamento psicológico. Veja se pelo menos ele iria a um médico e com isso sempre traga a necessidade de um psi. Pra ele poder expor suas dúvidas e emoções, quando ele fala com vc, pergunte como ele se senti. Pois provavelmente deve ficar um Pouco mais leve com a fala, e faça ele perceber q é assim q sentirá com um psicólogo.
Espero ter ajudado.

Valdilene Lopes Psicólogo em Recife

1 resposta

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia, Pamela. Querida a depressão é uma doença e como todas as doenças ela tem tratamento. Como ele insiste em não querer tratamento talvez seja importante que você comece aos poucos falar pra ele o quanto vc se preocupar com ele e que deseja ajudar. Uma alternativa para a irritação dele pode ser a prática de meditação, faça vc também, para incentiva-lo.
Outro apoio importante é a atividade física. Vá fazer caminhadas com ele.
Esse é só o começo. Espero que vc possa ajuda-lo a iniciar, no futuro, um tratamento com psicólogo e também psiquiatra.
Um abraço
Lucia serrão do nascimento

Lucia Serrão do Nascimento Psicólogo em São Paulo

5 respostas

2 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Compreendo a sua intenção mas existem vários quadros e subtipos de depressão. A depressão é um distúrbio psíquico que requer uma avaliação e tratamento profissional. Os profissionais adequados são o psicólogo e o psiquiatra. Ambos irão avaliar a necessidade de uma medicação como coadjuvante à terapia. Os sintomas da depressão impactam o dia a dia e devem ser encarados com seriedade e profissionalismo e não como fraqueza ou manha do sujeito. A tarefa diagnóstica é fundamental para a condução do tratamento e requer conhecimentos científicos e específicos dos profissionais que estarão, fenomenologicamente, considerando os aspectos psíquico, social e biológico do paciente.
Acredito, que sua ajuda será fundamental para que ele aceite que o tratamento seja o melhor pra ele, que não é sinal de fraqueza, ao contrário, é sinal de amor a si e a todos que o amam.
Paula Bittencourt
CRP04/16020

Paula Bittencourt S. A. Ferreira Psicóloga Psicólogo em Belo Horizonte

1 resposta

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia!
O mais importante você está fazendo, que é parar e ouvir o que ele está sentindo, vá conversando da importância dele buscar uma ajuda profissional, dele lutar pela vida, por ele e pele amor dessa família, vá ajudando na auto estima dele, colocando ele sempre para cima, potencializando tudo que ele tem de positivo, assim ele vai se sentir cada dia mais e mais valorizado e aos poucos vai saindo dessa crise, a importância do profissional de psicologia é justamente essa, potencializar o que ele tem de melhor e fazer com ele enxergue o que tem por trás dessa dor, conhecer seus limites e aprender a lidar com seus sentimentos, suas emoções.
Ana Suely,

Ana Suely Paz Psicólogo em Jaboatão dos Guararapes

12 respostas

4555 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Pâmela!
Estar próxima dele, respeitando seus limites, mas protegendo contra coisas que ele possa usar contra si, seria o primeiro passo. Com o tempo busque entender qual o receio dele sobre a terapia, pois seria a melhor maneira de ele ter mais apoio e entender o que está acontecendo.

Carol Cruz Psicóloga Psicólogo em Campinas

4 respostas

2 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Aquilo que chama hoje de bipolar, outrora de chamava de disciplina interna, domínio entre as forças positivas e negativas internas. Ele não gostar de pessoas, é um direito mas mesmo assim ele deve respeitar porque cada uma é diferente das outras, como ele é diferente. Fique despreocupada porque quem fala em suicídio não vai cometer. Ele tem baixa autoestima e está fazendo chantagem emocional. Ok, ele não quer se tratar, mas diga para ele que voce também não quer conviver com uma pessoa doente e teimoso que recusa assistência. Não acredite nele e pare de pensar nas ameaças dele. Ser uma boa ouvinte é bom, até certo limite; também precisa deitar o verbo, falar as verdades que ele precisa ouvir. Se não está bem, vai procurar ajuda que esta situação está lhe cansando. Assim ele toma um choque e reage.

Geime Rozanski Psicólogo em Brasília

104 respostas

47 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Ola. Seria interessante você fazer uma avaliação com psicólogo e psiquiatra, para obter ajuda e iniciar um tratamento. Espero que procure logo.

Consultório Fernanda Pires Psicólogo em Teresina

20 respostas

71 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá! Realmente a sua posição é bem delicada. Converse com seu marido em um tom suave e mostre a ele as boas razões para viver, coisas que ele ama, como você disse, você e as filhas entre outras coisas e vá conversando, para que ele entenda e aceite que precisa de tratamento psiquiátrico e psicológico. Seja firme, mas suave com ele. Espero ter ajudado de alguma forma

Cleide Marchiotti Psicóloga Psicólogo em Maringá

8 respostas

3 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia, comente com ele que ao procurar ajuda psicológico ele está dando provas de que realmente gosta de suas filhas e você. Pois só a pessoa que ama é que consegue fazer sacrifícios para beneficiar outras. Mostre a tamanha dor que provocaria nas filhas se ele atentasse contra a vida. Também mostre que ao procurar ajuda técnica está investindo nele mesmo para enfrentar situações que muitas outras pessoas falharam por não ter sabido agir corretamente a tempo. Boa sorte para vocês.

Psicólogo Ronaldo Silva Psicólogo em São José dos Campos

96 respostas

7165 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Bom dia, Pamela,
Levando em consideração que ele de fato tem esses pensamentos, e não apenas está se deixando levar por um impulso depressivo, o que contém a fala dele é a importância que ele dá a você e sua filha.
É muito difícil se aproximar de uma pessoa depressiva se ela não permite. Mas esteja presente. Converse, puxe-a para suas atividades e tire-a da monotonia.
O mais importante você já está fazendo, que é saber ouvir e colocar-se ali pra ele. Mas lembre-se de encorajá-lo a se abrir, ou procurar ajuda.
Depressão com pensamentos suicidas não é brincadeira. Deve ser levado a sério como um pedido de ajuda real.

Se quiser conversar melhor, estou à disposição. Depressão é a minha especialidade.

Psicólogo Felipe Moreira Psicólogo em São José dos Campos

213 respostas

1376 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Você deve ouvir, mostrar empatia, e ficar calmo; ser afetuoso e dar apoio; leve a situação a sério; se o risco é grande, fique com a pessoa. Perguntar sobre o desejo de morrer não é indutor de suicídio. Muito pelo contrário, pois quando você dá oportunidade para a pessoa falar, ela conta com uma referência de acolhimento e auxílio que não tinha antes.
Muitos apresentam resistência em ir ao consultório, então de a opção do tratamento psicológico online.

Samuel V. Lima Psicólogo em Macaé

2 respostas

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Pâmela Alves! Depressão e bipolaridade são nomes dados a determinados predomínios de sinais comportamentais que variam de pessoa para pessoa, que estão contidos nas pessoas, mas não são as pessoas. Falas de não querer ajuda, não gostar de pessoas, ideias de suicídio, são sinais que precisam ser analisados com cuidado. Quanto tempo faz que isso acontece? Qual a prevalência desses sinais em relação a outras buscas como: metas, esportes, viagens, diversões, etc. Certamente a ajuda de um psicólogo, mesmo sendo através de você (na medida em que ele não aceita, por enquanto, diretamente), poderá ajudar e apropriar ações e ferramentas para ajudá-lo. Sempre é importante que essas pessoas não fiquem sozinhas, nem fiquem sem alguma atividade física. Um abraço: Ary Donizete Machado.

Ary Donizete Machado Psicólogo em Limeira

606 respostas

259 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Já que ele alega sentimentos pela família, diga que em nome desse amor ele deve procurar ajuda. Informe a ele a necessidade dessa ajuda psicologia e psiquiátrica que durante o tratamento ele se sentirá melhor. Poderá falar o que incomoda e o por que de tanta tristeza.

Francilene Noronha Psicóloga Psicólogo em Salvador

7 respostas

1 pontuações positivas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Acredito que a primeira fase deveria ser a de convencimento. Como fazer isso? Doando a ele o seu amor. Mostrar para ele, como já tem feito, o quanto ele é importante para vocês e que estarão sempre juntos para percorrer em os caminhos sempre em direção da felicidade e que para isso precisam estarem juntos. Poderia acompanhá-lo a uma primeira consulta com um Psicólogo para que tivesse uma primeira impressão sem compromisso...e com isso ele tomaria a decisão ou não de fazer o tratamento. Ressaltando também que se ele procurar ajuda estaria diretamente ajudando todas as pessoas ao redor dele...
O dialogo entre vocês é de fundamental importância. Você poderia ir também a um Psicólogo para se conhecer mais e entender melhor toda essa dinâmica da vida. Boa sorte e estou a disposição!

Ricardo Santa Rosa Psicólogo em Campinas

2 respostas

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Olá Pamela, certamente seu marido está em sofrimento e o fato dele te revelar algumas coisas ja demonstra um pedido de ajuda. Evitar diagnósticos como "depressão " ou " bipolar" ajuda para que nao o assuste e nao torne mais dificil ainda a procura por um profissional e além do mais um diagnóstico nao se dá dessa forma. Escutar, acolher sua dor sem julgamento ja é um bom começo.

Emanuella Martins Psicóloga Psicólogo em Recife

1 resposta

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Boa noite Pâmela! Nesses casos, confrontar não é a melhor saída. Talvez seja mais eficaz se mostrar ao lado dele, mostrar que entende o sofrimento dele. Assim ele se sentirá compreendido e ficará mais fácil mostrar o quanto é necessário que ele seja ajudado.

Psicologia Roberta Barbosa Psicólogo em Pelotas

1 resposta

Contatar

A resposta foi útil a você?

Obrigado pela sua avaliação!

Psicólogos especializados em Depressão

Ver mais psicólogos especializados em Depressão

Outras perguntas sobre Depressão

Explique seu caso aos nossos psicólogos

Publique a sua pergunta de forma anônima e receba orientação psicológica em 48h.

50 Você precisa escrever mais 6050 caracteres

Sua pergunta e as respectivas respostas serão publicadas no site. Este serviço é gratuito e não substitui uma sessão de terapia.

Enviaremos a sua pergunta a especialistas no tema, que se oferecerão para acompanhar o seu caso pessoalmente.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

A sessão de terapia não é grátis e o preço estará sujeito às tarifas do profissional.

Coloque um apelido para manter o seu anonimato

Sua pergunta está sendo revisada

Te avisaremos por e-mail quando for publicada

Esta pergunta já existe

Por favor, use o buscador para conferir as respostas

Psicólogos 10050

Psicólogos

perguntas 6050

perguntas

respostas 27150

respostas