Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

A convivência com minha mãe está impossível

ThaisP1ThaisP1
editado May 2019 em Vida em família
Olá,
Tenho 23 anos e sou filha única. Morava com meus pais desde que nasci, mas desde outubro do ano passado tive que sair de casa. Não porque quis, mas porque meu relacionamento com minha mãe chegou a um limite. Agora, são ofensas por mensagens, ligações de madrugada aos prantos e berros, ela já ligou no meu trabalho e conversou com a minha chefe, procura colocar pessoas próximas contra mim, me persegue em redes sociais.

Minha mãe tem depressão, pelo menos já foi diagnosticada por alguns médicos assim, mas suspeito que isso está mais para um Transtorno Borderline. Ela é extremamente repetitiva, ciumenta, estressada, agressiva e manipuladora. Desde que saí de casa, inventa situações, vive falando que está morrendo e agora inventou que está com leucemia e a culpa é minha (antes que perguntem, eu já fui atrás de confirmar que era realmente mentira).

Ela se sente abandonada por mim, coloca a culpa no namorado que tenho, jura de morte ele, a família dele e a mim várias vezes. Perdi as contas de quantas agressões físicas sofri e as verbais que sofro por ela até hoje. As pessoas tentam conversar, aconselhar ela, mostrar, mas ela é irredutível. Atualmente mora com o meu pai, que coitado, está ficando realmente doente porque não consegue controlá-la e por conta do inferno que ela faz na vida dele desde que saí de casa.

Eu não sei o que fazer. Estou tentando buscar ajuda mental para a minha cabeça que também foi muito prejudicada com tudo isso, mas queria vê-la bem. Cuidar, mostrar que o que ela faz não é o certo e pode ter um tratamento. Ela se recusa a terapia, os psiquiatras parecem não diagnosticar corretamente e os remédios que toma (quando toma) não surgem efeito.

Muitas vezes me sinto culpada de ter saído de casa, mas não aguentava mais. Sei que ela me ama, e não faz por maldade, mas eu cheguei a desejar a morte diversas vezes quando ainda morava com ela por não aguentar mais. Tenho medo de acontecer algo a meu pai e não conseguir ajudá-lo. Estou realmente desesperada.

Qualquer conselho ou indicação, eu agradeço.

Comentários

  • EliseuRodrigoEliseuRodrigo

    Olá.

    Realmente parece um caso sufocante, e não tem realmente um diagnóstico, porque não é doença. Pode se dizer que é algum tipo de compulsivo obsessivo, em querer tê-la pra sempre como objeto de prazer e desejo.

    Sua mãe te tem como posse.

    Mas você não faz nada de errado em sair de casa.

    Na verdade é a coisa mais certa, eu acho! E deve ainda romper mais os laços pra que as duas possam ter em fim alguma independência psicológica e social.

    Quanto maior distância, melhor. Mantendo evidentemente, a atenção mínima que um filho deve ter com seus pais.

    Eu vejo minha mãe com pouquíssima frequência. E isso deixa nosso relacionamento apenas saudável.

    Lógico que isso se aplica quando os pais gozam de saúde física.

    É isso. Sair de casa é o curso correto da vida de um filho, e a missão dos pais é capacitá-lo para isso no momento certo. Acho que você parece bem capaz.

    Boa sorte.

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.
Novo tópico

Salas de discussão