MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Você sabe o que é dermatilomania (skin picking)?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Dermatilomania é considerada uma compulsão, e, na maioria dos casos, provoca sérios danos à pele de quem enfrenta o problema. Conheça os sintomas e veja o que fazer diante da situação.

17 Mai 2017 · Leitura: min.
Você sabe o que é dermatilomania (skin picking)?

Espremer uma espinha ou tirar a casquinha de um ferimento é algo que praticamente todo mundo já fez algum dia. No entanto, o que acontece quando isso se torna algo praticamente impossível de se controlar, gerando sérios danos à pele?

A dificuldade de resistir a situações assim tem nome: a dermatilomania, também conhecida como escoriação compulsiva e skin picking. Trata-se de uma compulsão em tocar, coçar, arranhar, limpar ou "fuçar" a pele continuamente, até que se criem lesões que, em muitas situações, se tornam graves.

A pessoa que sofre com a dermatilomania geralmente usa de objetos pontiagudos, dentes e unhas. Os alvos são cravos e espinhas, sardas, pintas, marcas e casquinhas de cicatrização.

O que pode estar por trás da dermatilomania?

Segundo especialistas, ainda não foi possível definir a causa da dermatilomania. Porém, a ansiedade pode ser um motivador. No caso de adolescentes, os problemas existenciais também podem estar por trás do problema. Vale a pena lembrar que a adolescência coincide com a fase em que a mudança hormonal provoca o aparecimento de cravos e espinhas, principalmente no rosto. A dificuldade em controlar a compulsão e a necessidade de autoafirmação podem ser explosivas.

Como explicam psicólogos especializados em transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), o ritual compulsivo costuma ser uma maneira encontrada pela pessoa para diminuir a ansiedade. Assim como um indivíduo com TOC de limpeza não consegue viver sem lavar as mãos, por exemplo, quem convive com a dermatilomania tem dificuldade em não arranhar algo na pele.

Além disso, a dermatilomania pode ser uma espécie de "compensação", que ocorre quando a pessoa busca algo para descarregar uma frustração, por exemplo. Também pode ser consequência do próprio TOC, do autismo, do transtorno de personalidade borderline, dentre outros problemas psíquicos.

skinpicking.jpg

Dermatilomania é diferente de automutilação

Apesar de haverem semelhanças, a dermatilomania não pode ser confundida com a automutilação.A primeira geralmente se trata de uma compulsão difícil de ser controlada. Já a automutilação é o que ocorre quando a pessoa se agride com o objetivo de externalizar uma dor, um sofrimento ou uma sobrecarga emocional. A automutilação acaba se tornando um alívio para a dor psíquica, quando convertida em dor física.

Guardadas as diferenças, é importante ficar atento ao surgimento de sinais de algum desses quadros. Isso porque, segundo psicólogos, a dermatilomania pode, em algumas situações, levar à automutilação. Tende a ocorrer quando a pessoa passa a se sentir culpada pelos danos que causa à própria pele, e acaba se autopunindo por isso.

Reagindo à dermatilomania

Como a dermatilomania pode ser motivada por diversas questões, mas o caminho para superar sempre é o mesmo: buscar tratamento psicoterápico. Como a dermatilomania pode ser um problema psicossomático, em algumas situações necessitará ser tratada com o auxílio de medicamentos, como resume a psicóloga Iara Enilda Araújo:

"O acompanhamento psicoterápico é preciso e, dependendo do grau e tempo de duração da dermatilomania, se faz necessário também o uso de ansiolíticos."

Fotos: MundoPsicologos.com

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
Comentários 20
  • ELOISA FRANCO VIEIRA

    Também sofro com isso a anos,para piorar tenho queratose pilar,o que me faz espremer compulsivamente as "bolinhas" nos braços,depois tiro as casquinhas que se formam,dificultando a cicatrização,e consequentemente tenho um braço todo manchado por conta disso..

  • manu oliveira

    acho que tenho pois estou fazendo um tratamento pra controlar cravos e sou MUITO ansiosa. Todavia o tratamento ainda não acabou e eu não sei esperar. Eu tava chorando muito porque não conseguia parar de espremer o cravos das costas, eu tava puxando. O do rosto também , e eu ainda tava manchando sem querer

  • Emily

    Fui diagnosticada com essa doença mas não faço o tratamento. Não sei exatamente o porquê mas sinto prazer em fazer isso e sempre q tento parar passa um tempo e volto a fazer tudo de volta, faz muito tempo que parei de roer as unhas porque me deixava irritada porém quando estão curtas eu acabo tentando tirar a pele abaixo delas.

  • Scheila Debarbara

    Eu arranco as unhas do pé, as vezes acorde de noite ja arrancando, e ainda por cima eu gosto da sensação de arrancar, não gosto de cortar com tesoura. Já notei que isso acontece quando estou passando por algum problema .Nesse caso tbm é dermatilomania? Eu tbm arranco as casquinhas de ferida, algumas demora meses p sarar pq fico arrancando

  • Elisabete Cristina Mihsfeldt

    Tenho 58 anos de idade e um corpo coberto de feridas provocadas por mim. Sou professora de anos iniciais do Ensino Fundamental. Minhas roupas sempre apresentam grandes manchas de sangue. Onde quer que minhas mãos alcancem, tenho feridas. Algumas nem cicatrizam. Roo as unhas das mãos. tomo ansiolíticos e outros psicotrópicos, bem como, faço terapia com psicólogos e terapias alternativas para tratar a compulsão e a bipolaridade. Nada diminui a minha mania. Tenho vergonha de usar roupas cavadas, curtas ou sem mangas... Nada alivia esta compulsão que carrego desde a mais tenra idade.

  • Raquel Esteves Soleder

    Não consigo controlar a espremer tudo em meu corpo e de meus filhos . Arranco as unhas dos pés ...com um alicate , faça o que estiver ao meu alcance . Meus dedos dos pés são horríveis e não consigo parar .

  • Ana Carolina

    Olá, acho que tenho esse problema, eu ruia as unhas desde sempre, mas a alguns anos quando comecei a conseguir deixar minha unha crescer eu comecei a cutucar minhas espinhas, deixando feridas no rosto, cutucar meu coro cabeludo até criar casquinhas de sangue e eu puxar, e o estranho é que quando eu acabo roendo minhas unhas de volta, isso tudo para, acredito que seja um método para descontar minha ansiedade, mas queria muito que isso parasse.

  • Thayná Reis

    Entendo muito bem. Também tenho essa mania. O que me ajudou foi confrontar a minha ansiedade e me perguntar: "por que estou ansiosa?". Então as respostas foram vindo. Comecei a tratar uma por uma. O que me ajudou muito a acabar com a ansiedade é lembrar que eu não tenho o controle de tudo - e que bom por isso! Deus está cuidando de nós, quanto mais nos aproximamos e conhecemos o amor de Deus, mais percebemos o quanto Ele tem cuidado de nós. Isso me ajudou a ter paz e combater essa dermatilomania. Recomendo a leitura de 1Pedro 5:7.

  • Gabriele Oliveira

    Acho que também sofro da dermatilomania, tenho compulsão por puxar a pele dos dedos, do pé, dos lábios, muitas vezes chego a machucar muito, mas não consigo parar.

  • ELOISA BARBARA DE PAULA

    Oi. Desde a infância tinha mania de cutucar o couro cabeludo e arrancar as "bolinhas" que davam na raiz do cabelo. Mas ultimamente comecei a cutucar as coxas, o rosto, os seios, sempre que surge qualquer tipo de foliculite, espinha, cravo.... E depois de fazer a ferida, arranco as cascas. Minha pele sempre foi muito lisa e branca e agora todo mundo tá comentando que estou "toda mordida de bicho" E agora eu fico o tempo todo raspando o couro cabeludo, fazendo feridas, criando caroço no couro cabeludo e simplesmente não consigo parar.


Carregando...