MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Vamos conversar sobre depressão?

A depressão deve se tornar um dos distúrbios mais incapacitantes até 2020. A questão tem chamado a atenção da OMS, que trabalha o tema como uma prioridade no Dia Mundial da Saúde.

6 Abr 2017 Atualidades sobre psicologia - Leitura: min.

psicólogos

O brasileiro é povo mais feliz do planeta! Será? Muitos podem afirmar que sim, mas, pelo menos nos dias atuais, a realidade parece ser bem diferente. Dados de 2015 confirmam que 5,8% da população do Brasil sofre com depressão, contra 4,4% da média mundial. Nosso país registrou o índice mais alto de toda a América Latina.

De maneira direta, o percentual significa que ao redor de 11,5 milhões de pessoas convivem diariamente com o problema. As informações são da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgadas em relatório no início de 2017. A entidade, aliás, escolheu a depressão como tema central do Dia Mundial da Saúde deste ano, celebrado amanhã, 7 de abril.

Vale lembrar que os números podem ser ainda mais altos. Isso porque, como afirmam especialistas, muitos casos não são diagnosticados e deixam de fazer parte das estatísticas oficiais. Ocorre, basicamente, por dois motivos:

  • a falta de políticas públicas adequadas,
  • e o preconceito, que ainda é uma realidade que precisa sem combatida, e faz com que muitos evitem falar sobre o problema.

spt.jpg

Depressão que incapacita

A depressão também tem se tornado um desafio para a saúde pública. Isso é o que mostram dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os quais afirmam que a doença já é um dos 4 motivos que mais causa afastamento do trabalho no Brasil. Somente em 2015, foram 60 mil casos. E a perspectiva é de aumento, segundo prevê a OMS.

Diante de uma perspectiva assim, a própria organização trabalha para conscientizar os países sobre a importância de oferecer tratamento e acompanhamento adequado a quem convive com a depressão. Em 2016, a OMS divulgou um estudo no qual afirma que a cada US$ 1 investido no tratamento da depressão e da ansiedade, a sociedade ganharia US$ 4 em economia de saúde, assim como em capacidade de trabalho.

Quais os principais sintomas da depressão?

O primeiro passo aqui é saber separar o que é depressão de uma tristeza passageira. Como explicam psicólogos especializados em quadros assim, quem enfrenta uma tristeza prolongada, sempre sente um impacto na disposição para fazer tarefas do dia a dia. O problema impede a pessoa de sair de casa para algum compromisso, a fome deixa de existir, é invadida por um sentimento de incapacidade e, em alguns casos, pode inclusive perder a vontade de viver.

Os sinais de avanço da doença podem ser físicos e psicológicos:

  • apatia
  • cansaço fácil
  • irritabilidade
  • dificuldade de concentração
  • problemas para dormir
  • medo e insegurança
  • desamparo e uma atitude de desesperança
  • dores de cabeça e no corpo
  • diminuição do desejo sexual
  • pressão no peito
  • interpretação distorcida da realidade, com atitude negativa
  • esquecimentos, dentre outros.

O que fazer para ajudar?

A depressão pode ser desencadeada por alguma situação traumatizante ou estressante, assim como por questões genéticas ou de desequilíbrio químico cerebral. Sendo assim, é fundamental que a pessoa seja acompanhada por psicólogo.

Por ser um quadro crônico, além do acompanhamento psicoterápico, normalmente existe a necessidade de um trabalho conjunto com o uso de medicamentos indicados por um psiquiatra.

Ademais, é fundamental que a pessoa que convive com a depressão tenha sempre o suporte da família e amigos. A socialização é muito importante. Por isso, convidar a pessoa para atividades esportivas, para ir ao parque ou cinema, por exemplo, são conselhos muito recomendados por psicólogos.

Também é necessário ficar de olho e checar se a pessoa está seguindo todas as recomendações, principalmente quando há a necessidade do uso de medicamentos. Ter depressão significa perder qualidade de vida, lutar contra o mal-estar, mas isso não precisa durar para sempre. O importante é dar o passo rumo ao tratamento e à cura.

Fotos: por MundoPsicologs.com

0 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (1)

Você não pode deixar de ler...