Tratamento da depressão

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Este artigo traz esclarecimentos sobre os diversos recursos terapêuticos disponíveis para o tratamento da depressão. Aborda recursos psicológicos e médicos, ressaltando também a autoajuda.

14 Mai 2014 · Leitura: min.
Tratamento da depressão

Os avanços da ciência no campo da medicina e da psicologia, tem possibilitado que a cada dia mais recursos terapêuticos estejam disponíveis para o tratamento do transtorno depressivo. Citaremos aqui os principais recursos psicoterápicos, médicos e também aqueles considerados complementares.

É importante ressaltar que os recursos terapêuticos psicológicos, orgânicos e complementares apresentam melhor resultado quando trabalhados de forma associada, cuidando ao mesmo tempo, do corpo, da mente e da alma.

Psicoterapias

São tratamentos que têm como foco as questões emocionais. Pelo fato de haver olhares distintos para o ser humano, existem também abordagens diversas para o tratamento psicológico. Entre as várias técnicas psicoterápicas, se destacam

  • psicanálise: com o olhar voltado para as questões inconscientes
  • terapia cognitivo-comportamental: dando ênfase aos pensamentos e comportamentos
  • bioenergética ou terapia corporal: enfocando os registros emocionais impressos no corpo
  • terapia transpessoal: com foco na expansão de consciência em relação à natureza espiritual do ser

Entre os principais pontos trabalhados na psicoterapia da depressão, estão: baixa autoestima, culpa, raiva, sentimento de inferioridade, intolerância a frustrações, perdas, identificação com pessoas deprimidas, não aceitação de si e da vida, sentimento de injustiça (vitimismo), dependência afetiva, falta de fé, desesperança, ansiedade, pensamentos negativos, ressentimento, mágoa, sentimento de desamparo, respiração inadequada.

Intervenções médicas

São procedimentos desenvolvidos a partir dos avanços da medicina, na tentativa de corrigir aspectos orgânicos envolvidos nos quadros depressivos. Entre as principais intervenções médicas no tratamento da depressão, estão:

  • medicamentos antidepressivos: acredita-se que uma das causas orgânicas da depressão seja a falha na transmissão de estímulos, que se processa entre um neurônio e outro. Assim, os antidepressivos agem buscando corrigir esta falha.
  • controle hormonal: em alguns casos de depressão observa-se que o quadro pode ser agravado pelo alto nível de hormônios tireoidianos e pelo baixo nível de estrogênio.
  • fototerapia: em alguns países, principalmente os de maior latitude, alguns casos de depressão parecem estar associados a longos períodos marcados pela baixa iluminação solar, como no inverno. Essa situação provoca o aumento das taxas do hormônio melatonina, que influencia as sensações de cansaço e sono, podendo deprimir o humor.
  • terapia eletroconvulsiva: estímulos magnéticos transcranianos
  • estimulação do nervo vago
  • homeopatia
  • tratamento ortomolecular

Recursos complementares

São recursos terapêuticos também conhecidos como alternativos, que podem ajudar a melhorar as condições psicológicas e orgânicas do deprimido, potencializando os tratamentos convencionais. Entre os recursos complementares, podemos citar: alimentação, fitoterapia, florais de bach, atividade física, banho de sol, cuidados com a aparência, mudanças no estilo de vida, estabelecer objetivos, religião, reiki, acupuntura, shiatsu, terapia reflexa, exercícios de respiração, choro, riso, leituras motivadoras, música, aromaterapia, cromoterapia, feng-shui, contato com a natureza, trabalho voluntário.

Escrito por

Wagner Luiz Garcia Teodoro

Deixe seu comentário