Terapia de grupo para enfrentar uma separação

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O fim de um relacionamento não é fácil, envolvendo sentimentos de rejeição, culpa e arrependimento. Nesse sentido, a rede de apoio de uma terapia de grupo pode ser bastante positiva.

11 Jul 2016 · Leitura: min.
Terapia de grupo para enfrentar uma separação

O que causa mais sofrimento: ser o responsável por uma separação ou ser a "vítima" dessa ruptura? É possível afirmar que sofre mais quem não pediu o fim da relação?

Se você já passou por uma experiência assim, seja de forma ativa ou passiva, com certeza já se fez essa pergunta. O sentimento de rejeição costuma ser o mais comum em casos assim, mas não o único.

Quem sofre mais?

A pessoa que se vê obrigada a se separar normalmente não reage bem a esse processo, algumas vezes não querendo aceitar o fim do relacionamento, outras sentindo-se culpada, com baixa autoestima e sem vontade de recomeçar. Mas também pode ocorrer casos em que a tristeza dá lugar a um certo alívio, por haver chegado a um desfecho, que em parte era desejado, apesar de não verbalizado.

Quem decide se separar também enfrenta situações complicadas, seja por arrependimento ou porque o outro continua insistindo em reatar. As histórias são inúmeras, com matizes próprios à convivência de cada casal, mas sempre há um ponto de inflexão em comum: duas pessoas, com necessidades e desejos que nem sempre coincidem.

Eliane compartilhou sua história na seção de Perguntas do portal, falando da dificuldade de retomar sua vida após o fim do casamento:

"Tive um relacionamento de 14 anos - 6 de namoro, 1 de noivado e 7 de casamento. Planejamos nosso filho e após 7 anos de casamento, depois de 10 meses de tentativas, engravidamos. Quando estava grávida, o ex-marido se apaixonou pela minha obstetra (...); eles abandonaram seus casamentos para viverem juntos. Tive que recomeçar do zero e hoje, depois de 10 anos, ainda tenho muitas questões em aberto, que nem o atendimento psicológico conseguiu me fazer superar."

shutterstock-277447007.jpg

O caso de Saulo é completamente diferente. Ele decidiu se separar e, apesar do pedido de divórcio, ainda precisa lidar as reações da ex-mulher.

"Minha mulher não aceita a separação. (...) Saí de casa, devido a problemas causados pelos dois. Já pedi o divórcio legalmente, ela não aceita... Estou namorando uma pessoa que não sabia da minha história com ela e a minha ex ameaça de agredir a namorada."

Quando se fala em separação, é importante entender que a questão do sofrimento é bastante relativa, porque está ligada a diferentes fatores: personalidade, nível de envolvimento, capacidade de adaptação, rede de apoio, dentre outros.

"O processo de separação funciona como o processo de luto, no qual a pessoa precisa passar por algumas etapas afim de ressignificar o processo. O tempo e a forma como tudo isto acontece varia muito de pessoa para pessoa e com certeza ela precisa de auxílio profissional para elaborar tudo isto", argumenta a psicóloga Karine de Toledo Saito.

Benefícios da terapia de grupo

Muitas vezes, a ruptura é a porta de entrada para outros conflitos, já que a pessoa não está perdendo somente o companheiro. É normal a sensação de perder o norte, porque fracassam muitas expectativas. E a carência contribui para fragilizar ainda mais a pessoa.

Muitas pessoas não conseguem digerir tudo isso sozinhas. Por isso, separação costuma ser um dos temas frequentes em grupos de orientação e apoio, que podem estar ligados a entidades ou coordenados por um psicólogo especializado em terapia de grupo.

Para quem está em sofrimento, descobrir que todos os participantes têm histórias de vida semelhantes pode ser bastante produtivo. Listamos os principais benefícios:

  • compartilhar conflitos
  • reconhecer que há diferentes formas de lidar com o mesmo problema
  • entender que nem sempre ter sentimento por alguém é suficiente para uma relação dar certo
  • redescobrir a importância de fazer novos amigos
  • encontrar força para reagir
  • aprender a lidar com a dor
  • ser capaz de construir mecanismos próprios de superação em base à experiência conjunta no grupo
  • aprender a controlar a ansiedade em relação ao futuro parceiro

Fotos: por MundoPsicologos.com

psicólogos
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
Comentários 317
  • PETERSON CONRADO LUZ

    Bom dia, pode me colocar no grupo?

  • Cláudia Santos

    Acabei de sair de um relacionamento e pra mim está sendo muito doloroso. Como eu faço para participar do grupo?

  • Alessandra Costa

    Boa tarde, gostaria de participar do grupo, estou separada morando na mesma casa e fui pelar sobre divórcio com meu marido, de repete me deu maior medo do que vou enfrentar na vida sozinha e medo dessa sensação de que eu estou destruindo um lar é uma família que é a minha. Sou casas a 22 anos e mais 8 de namoro, tenho uma filha de 30 anos muito magoada e se distanciou de nós, passei por vários processos dentro de mim. Mas depois que perdi minha mãe a um ano, depois de alguns meses tomei essa decisão que já estava pensando e analisando a dez anos. Hoje não tenho mais raiva nem mágoa do meu marido. Vejo ele como um amigo. Mas me vi com medo do futuro, um medo que está me deixando insegura nas minhas decisões e estou com medo de entrar em depressão. Queria então entrar nesse grupo e conversar com pessoas que estão passando pelos mesmos problemas.

  • LUCIENE COELHO

    Preciso de ajuda, estou casada há 16 anos e há 23 anos ao todo com meu marido, acabou por causa de grupo de whatsaap entre outros motivos estou cansada de sofrer tanto até fiquei doente por causa das coisas que ele já me fez e faz infelizmente não o amo mais acabou a confiança acabou a magia pq ele sempre disse que ia mudar e só piorou pra completar em meio a tudo isso temos um filho de 15 anos que está sofrendo pq só choramos mas depois que um "amigo" do grupo dele me ofendeu pra mim deu pq ele ñ colocou nossa família em primeiro lugar família é sagrado n há como fazer coisas escondidas pra um ou o outro não ver além de tudo moramos na sogra há 5 anos e ela tbm já fez de tudo pra atrapalhar nossa União tirar nossa paz 1bom estamos na casa dela eu sei e é uma humilhação além de morar aqui ainda ter marido que vive pra me machucar n tenho mais psicológico ando tão abalada que já pensei besteira quero acabar c a dor mas jamais faria pq tenho fé de dias melhores e meu filho é meu mundo meu marido era mas não é mais. Ele ñ quer separar chora pede perdão já quase fez besteira tbm diz que sou a vida dele mas eu estou muito machucada pra seguir. Preciso de ajuda compartilhar meu sofrimento c pessoas que estão no mesmo barco infelizmente. Agradeço desde já

  • LUCIENE COELHO

    Olá eu também estou querendo me separar, na vdd ninguém quer estamos sofrendo muito e temos um filho que está no meio de todo esse turbilhão e chora tbm por querer que não me separe do pai

  • sofia

    gostava de aderir ao grupo

  • Simone martins de souza

    Eu me divorciou a dois meses . O problema q minha filha quis ficar com o pai e está ficil ela me encarar como mãe e me respeitar E tb gostaria de participar do grupo como Fasso ?bom dia

  • Vladmir Mota

    Gostaria de participar do grupo, como faço?

  • Emanuelle neves

    Gostaria de uma ajudar de vcs se poderem me adicionar no grupo eu agradeceria

  • Giovanna

    pessoal, quem tiver interesse vamos fazer um grupo de zap, me adicionem e se apresentem que eu faço o grupo.


Carregando...