Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Terapia de grupo para enfrentar uma separação

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O fim de um relacionamento não é fácil, envolvendo sentimentos de rejeição, culpa e arrependimento. Nesse sentido, a rede de apoio de uma terapia de grupo pode ser bastante positiva.

11 JUL 2016 · Leitura: min.
Terapia de grupo para enfrentar uma separação

O que causa mais sofrimento: ser o responsável por uma separação ou ser a "vítima" dessa ruptura? É possível afirmar que sofre mais quem não pediu o fim da relação?

Se você já passou por uma experiência assim, seja de forma ativa ou passiva, com certeza já se fez essa pergunta. O sentimento de rejeição costuma ser o mais comum em casos assim, mas não o único.

Quem sofre mais?

A pessoa que se vê obrigada a se separar normalmente não reage bem a esse processo, algumas vezes não querendo aceitar o fim do relacionamento, outras sentindo-se culpada, com baixa autoestima e sem vontade de recomeçar. Mas também pode ocorrer casos em que a tristeza dá lugar a um certo alívio, por haver chegado a um desfecho, que em parte era desejado, apesar de não verbalizado.

Quem decide se separar também enfrenta situações complicadas, seja por arrependimento ou porque o outro continua insistindo em reatar. As histórias são inúmeras, com matizes próprios à convivência de cada casal, mas sempre há um ponto de inflexão em comum: duas pessoas, com necessidades e desejos que nem sempre coincidem.

Eliane compartilhou sua história na seção de Perguntas do portal, falando da dificuldade de retomar sua vida após o fim do casamento:

"Tive um relacionamento de 14 anos - 6 de namoro, 1 de noivado e 7 de casamento. Planejamos nosso filho e após 7 anos de casamento, depois de 10 meses de tentativas, engravidamos. Quando estava grávida, o ex-marido se apaixonou pela minha obstetra (...); eles abandonaram seus casamentos para viverem juntos. Tive que recomeçar do zero e hoje, depois de 10 anos, ainda tenho muitas questões em aberto, que nem o atendimento psicológico conseguiu me fazer superar."

shutterstock-277447007.jpg

O caso de Saulo é completamente diferente. Ele decidiu se separar e, apesar do pedido de divórcio, ainda precisa lidar as reações da ex-mulher.

"Minha mulher não aceita a separação. (...) Saí de casa, devido a problemas causados pelos dois. Já pedi o divórcio legalmente, ela não aceita... Estou namorando uma pessoa que não sabia da minha história com ela e a minha ex ameaça de agredir a namorada."

Quando se fala em separação, é importante entender que a questão do sofrimento é bastante relativa, porque está ligada a diferentes fatores: personalidade, nível de envolvimento, capacidade de adaptação, rede de apoio, dentre outros.

"O processo de separação funciona como o processo de luto, no qual a pessoa precisa passar por algumas etapas afim de ressignificar o processo. O tempo e a forma como tudo isto acontece varia muito de pessoa para pessoa e com certeza ela precisa de auxílio profissional para elaborar tudo isto", argumenta a psicóloga Karine de Toledo Saito.

Benefícios da terapia de grupo

Muitas vezes, a ruptura é a porta de entrada para outros conflitos, já que a pessoa não está perdendo somente o companheiro. É normal a sensação de perder o norte, porque fracassam muitas expectativas. E a carência contribui para fragilizar ainda mais a pessoa.

Muitas pessoas não conseguem digerir tudo isso sozinhas. Por isso, separação costuma ser um dos temas frequentes em grupos de orientação e apoio, que podem estar ligados a entidades ou coordenados por um psicólogo especializado em terapia de grupo.

Para quem está em sofrimento, descobrir que todos os participantes têm histórias de vida semelhantes pode ser bastante produtivo. Listamos os principais benefícios:

  • compartilhar conflitos
  • reconhecer que há diferentes formas de lidar com o mesmo problema
  • entender que nem sempre ter sentimento por alguém é suficiente para uma relação dar certo
  • redescobrir a importância de fazer novos amigos
  • encontrar força para reagir
  • aprender a lidar com a dor
  • ser capaz de construir mecanismos próprios de superação em base à experiência conjunta no grupo
  • aprender a controlar a ansiedade em relação ao futuro parceiro

Fotos: por MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
405 Comentários
  • Amanda Bezerra Ferreira

    Eu preciso dessa terapia é muito difícil sair de um relacionamento quando vc se entregou se doou se dedicou completamente ao outro e depois vê o quanto foi tola em acreditar num amor que só existiu pra vc.

  • Tt

    Eu também queria um grupo de Wattsap pra nos ajudarmos.

  • Nice

    queria muito participar de um grupo,procuro mas só acho pago,no momento estou sem condições financeira.porem já não sei onde buscar ajuda e como fazer,como faço papa participar desse grupo tbm,vendo aki que são varias pessoas.

  • Adiel Scupin

    Ola sou de rio claro e estou em faze de separação, de um relacionamento de 6 anos e temos 2 filhos pequenos, como faço para participar do grupo?

  • Kelly cristina de andrade

    Como faco para participar do grupo ? Sou de piracicaba sp . Preciso muito de ajuda ...

  • Fátima Ferreira

    Como fazer para participar?

  • Danielle Arcanjo

    Gostaria de participar do grupo, me separei do meu marido é não estou sabendo lidar com isso.

  • elisangela de santana

    Boa tarde,estou saindo de uma relação de 5 anos,estou sofrendo muito com a dor da separação,pois ainda amo muito a pessoa. Gostaria de ajuda

  • Layany

    boa tarde, como faço para participar?

  • Ricardo Andrade

    Oi acabei de sair de um relacionamento 8 anos não por falta de amor nem traição e sim por eu ter um sonho se ser pai é a ingrata não quer ter mais filho logico ela já te 2 se outro casamento não posso deixar meu sonho pra traz ...


Carregando...



últimos artigos sobre casais