Stress e qualidade de vida

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Quantos compromissos você tinha hoje? Pensou em tudo o que deveria fazer durante o dia, tarefas como ir ao banco, pegar os filhos na escola, ir para a faculdade, trabalhar o dia inteiro ou levar o carro para a oficina? O enfrentamento dessas responsabilidades, aliado a hábitos pouco saudáveis, irá inevitavelmente gerar um nível de stress no sujeito que poderá ocasionar problemas mais sérios. 

28 Out 2013 · Leitura: min.
Stress e qualidade de vida

Quantos compromissos você tinha hoje? Pensou em tudo o que deveria fazer durante o dia, tarefas como ir ao banco, pegar os filhos na escola, ir para a faculdade, trabalhar o dia inteiro, levar o carro para a oficina, resolver um problema jurídico, limpar a casa, escrever a monografia, ajudar os filhos com a tarefa de casa? Esses são alguns exemplos da rotina que nós vivemos e que acabam desencadeando um ritmo de vida frenético e cansativo.

Trabalhar e estudar, por exemplo, não é uma tarefa das mais fáceis. Você tem que lidar com os problemas do trabalho, chegar cansado na faculdade, assistir aula, depois enfrentar o trânsito, chegar em casa, estudar, dormir e repetir tudo na manhã seguinte. O enfrentamento dessas responsabilidades aliado a hábitos pouco saudáveis irá inevitavelmente gerar um nível de stress no sujeito que poderá ocasionar problemas mais sérios. Mas o que é o stress?

Quando o organismo é submetido a situações ameaçadoras ou com algum componente emocional intenso, secreta os hormônios epinefrina (adrenalina) e norepinefrina (noradrenalina), que, através da corrente sanguínea, chegam às terminações nervosas do sistema nervoso simpático, provocando a aceleração do batimento cardíaco e da respiração, acompanhado do aumento de fluxo de sangue para os músculos do esqueleto e da liberação de gorduras. Ou seja, o organismo prepara-se para lutar ou fugir.

O stress vem quando a pessoa entende aquela situação como perigosa (sendo esse um processo inconsciente), prejudicial ou se sente oprimida pelo ambiente, causando as reações físicas como irritabilidade, ansiedade, medo, dores musculares, fadiga, insônia, perda de apetite, taquicardia, diminuição da concentração e memória. O excesso de stress quando vivido por esse indivíduo diariamente, por um longo período, pode gerar problemas mais sérios como transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de pânico, neurastenia ou depressão.

Para evitar isso, é fundamental que as pessoas aprendam a lidar com o stress, uma vez que evitá-lo é bem mais complicado. Mas então como fazer isso? Hábitos saudáveis sempre ajudam, tais como:

  • uma boa alimentação (reduzir o sal, açúcar e frituras, comer mais frutas, beber muita água);
  • praticar alguma atividade física, até uma caminhada na pracinha já ajuda (escolher os dias da semana para tal se o seu cotidiano for muito puxado);
  • evitar o fumo e o excesso de bebidas alcoólicas.
  • elabore estratégias para tentar evitar passar horas no trânsito (se puder ir a pé para o trabalho ou de bicicleta);
  • evite a cafeína (além de ser um estimulante, o abuso dessa substância causa malefícios associada ao stress);
  • evitar levar os problemas para a cama ou ficar pensando no que tem de fazer no dia seguinte antes de dormir;
  • organizar melhor o dia para não se sobrecarregar de responsabilidades;
  • tentar não se aborrecer por pequenas coisas, ter um horário para o lazer e não acumular sentimentos negativos.

Faço aqui um parêntese sobre a questão do lazer. Atendo muitos pacientes que não entendem o significado do lazer e acabam por fazer coisas que acham que devem fazer, mas que realmente não querem. O lazer é uma atividade relaxante, prazerosa para a pessoa, onde ela irá se desligar das responsabilidades, dos problemas, onde ela poderá desfrutar de algo seu sem nenhuma obrigação. O que é lazer pra mim pode não ser para você. Tem gente que odeia ir à praia e tem gente que detesta cinema. Então o lazer é algo particular de cada um, o importante é não esquecer da regra de ouro: deve ser algo que lhe traga prazer e relaxamento e que não haja obrigações envolvidas.

Todas essas estratégias vão melhorar sua qualidade de vida, pois no nosso modo de vida atual é impossível não ter stress por conta das responsabilidades, mas podemos viver melhor mudando alguns hábitos. Caso seu stress esteja elevado e você não esteja dando conta, causando uma sensação de confusão que lhe impede de tomar decisões em várias áreas da sua vida, procure um psicólogo para lhe auxiliar a enfrentar esse momento de crise. No mais, aproveitem bem a vida que dá tudo certo!

Foto: por Wiertz Sébastien (Flickr)

Escrito por

Leonardo Viana de Vasconcelos Martins

Deixe seu comentário