Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Sensações de vazio, raiva incontrolável e autoagressividade: condições borderline

Neste artigo, falarei de uma condição psicológica bastante estudada atualmente, mas pouco conhecida do grande público brasileiro: o transtorno da personalidade borderline.

12 SET 2017 · Leitura: min.
Sensações de vazio, raiva incontrolável e autoagressividade: condições borderline

As três situações as quais me refiro aqui – sensações de vazio, raiva incontrolável e autoagressividade (especialmente automutilação) – não são nada estranhas à população em geral. É muito comum ter a sensação de estar deslocado do mundo, questionar qual o sentido do que se está fazendo e não ter respostas frente à questão: em qual direção estou caminhando? Da mesma forma, é raro encontrar alguém que nunca vivenciou uma situação em que não conseguiu controlar sua raiva e gritou com alguém conhecido ou mesmo exagerou em alguma bebida alcoólica na espera de que a raiva sumisse. Talvez, mais infrequente sejam as situações de automutilação, em aparência. Elas acontecem de maneira mais reclusa e mais dirigida ao próprio indivíduo, é claro. É evidente, também, que não são dirigidas a outras pessoas, diretamente, mas podem ser resultado da raiva que não pode ser realizada no ambiente.

Apesar dessas situações serem comuns, há uma condição psicopatológica conhecida como borderline (literalmente, condições limítrofes ou limites) em que o sujeito vivencia essas três situações em conjunto. As condições borderline são conhecidas como transtornos da personalidade, pois afetam o modo de agir, pensar, reagir, ou seja, vivenciar a si mesmo e aos outros e são experimentadas de maneira duradoura, não apenas em alguma situação de estresse agudo. Dos vários aspectos que compõem essa psicopatologia, quero evidenciar esses três, por imaginar que, em conjunto, têm grande força incapacitante.

As condições borderline são pouco discutidas e conhecidas da população brasileira, apesar de serem muito pesquisadas por profissionais da saúde, especialmente da psicanálise. Ao identificar essas três situações cotidianamente e conjuntamente – sensações de vazio, raiva incontrolável e autoagressividade (especialmente automutilação) – deve-se estar atento. Nesse contexto, um profissional da psicologia pode auxiliar na compreensão dessa condição, na diminuição de alguns sintomas e também na análise da maneira pela qual a condição foi estruturada, auxiliando na construção de modos de agir menos destrutivos e prejudiciais.

Escrito por

Guilherme Geha dos Santos

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre transtornos personalidade