Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Por que o amor não basta?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O que significa se sentir emocionalmente seguro em um relacionamento. É possível amar alguém, mas não se sentir emocionalmente próximo?

19 SET 2019 · Leitura: min.
Por que o amor não basta?

Você tem desejo de se conectar, mas seu desejo fica frustrado... sem saber por quê?

Infelizmente, muitas vezes há uma lacuna entre o amor que sentimos em nosso coração e a intimidade emocional que experimentamos com alguém. A conexão que desejamos pode parecer tão próxima, por isso continuamos tentando, mas pode permanecer tristemente evasiva. É enlouquecedor quando você ama alguém, mas não experimenta a confiança e a segurança necessária para o relacionamento prosperar. Essa segurança emocional é uma base essencial para um relacionamento íntimo.

Ingredientes de segurança emocional

Quando nos sentimos emocionalmente seguros, nos sentimos relaxados internamente com uma pessoa. Nossa guarda está abaixada e nossos escudos não sobem quando interagimos. Sentimos a liberdade de ser autênticos, o que inclui expressar nossas mágoas, descontentamentos e anseios, sem medo de sermos criticados ou envergonhados.

Sobre o sucesso conjugal, um dos quatro fatores que levam a relacionamentos problemáticos é a defensividade (com críticas, desprezo e impedimento). Nós nos defendemos dos sentimentos dolorosos que podem perfurar nosso coração se formos culpados, julgados, envergonhados ou rejeitados. Manter essa parede invisível se torna uma barreira que não permite que nosso coração permaneça aberto.

Existem muitas maneiras possíveis de nos proteger quando não nos sentimos seguros. Podemos nos proteger desligando e mantendo-nos distantes; podemos minimizar o contato com um parceiro ou amigo., ou podemos nos tornar críticos dos outros antes que eles tenham a hipótese de nos criticar, então viramos a mesa defensivamente quando eles expressam alguma insatisfação.

Quando nos sentimos seguros com uma pessoa, não precisamos ficar na defensiva, porque há pouco a defender. Quando nos sentimos tratados de maneira consistente com respeito e bondade, podemos relaxar internamente com uma pessoa. Como confiamos que nosso parceiro ou amigo tem a intenção e capacidade de ver quem realmente somos - para nos ouvir e entender, mesmo que às vezes falhem -, relaxamos cada vez mais com eles, o que fortalece a confiança e constrói a intimidade.

Construir um relacionamento confiante e não defensivo exige que damos a outro o que nós mesmos desejamos. O amor pede um compartilhamento recíproco — estendendo-se para o mundo alheio de uma maneira que permita que eles se sintam emocionalmente seguros conosco. Apreciar a bela dança da intimidade - o caminho do" amor indefeso, — requer duas pessoas autoconscientes e indefesas que são emocionalmente honestas consigo mesmas e entre si.

Ser nós mesmos e ser verdadeiro

Uma das bênçãos de construir segurança em um relacionamento é que nos sentimos livres para ser nós mesmos. Se fomos feridos no passado, podemos ter prometido nunca mais ser tão confiantes e abertos novamente! Nosso coração pode piscar o sinal: "não disponível para amar e ser amado".

A vida é mais rica quando encontramos um parceiro e amigos com quem desfrutar a conexão especial que resulta de sermos nós mesmos e nos sentirmos aceitos como somos. À medida que duas pessoas se sentem seguras em ficar vulneráveis uma à outra - expressando sentimentos e desejos ternos sem medo de críticas ou rejeição —, a conexão aumenta.

A segurança emocional também exige dizer a verdade e manter acordos. Não podemos nos (sentir) seguros com uma pessoa que está nos enganando ou quando suas ações não são congruentes com suas palavras. Comunicação autêntica, aberta e confiável é o sangue da vida de um relacionamento íntimo.

É claro que ninguém é perfeito, e é muito mais fácil perceber as imperfeições dos outros do que identificar as nossas. É inevitável que a confiança seja quebrada, mesmo nos melhores relacionamentos. Mas a segurança emocional pode ser restaurada se duas pessoas encontrarem a coragem e a vontade de resolver a brecha através de um diálogo aberto e não defensivo. A abordagem da comunicação não violenta de Marshall Rosenberg é uma maneira eficaz de trazer boas habilidades de comunicação para nossos relacionamentos íntimos.

Pode haver momentos em que não nos sintamos emocionalmente seguros devido a nossas próprias feridas não curadas de relacionamentos passados, seja em nossa família de origem ou em parcerias passadas.

"Encontrar intimidade começa com a descoberta de nós mesmos ... Temos que ser visíveis antes de podermos ser vistos. Temos que estar disponíveis antes que nossos corações possam ser afetados. E temos que estar presentes antes que possamos ser íntimos. "

Se nunca corrermos o risco de revelar nossos sentimentos e vontades de maneira não defensiva, talvez nunca possamos dar ao relacionamento a chance de se aprofundar. Revelar nossos verdadeiros sentimentos nos permite sentir se nos sentimos emocionalmente seguros com uma pessoa - suficientemente seguros para continuarmos abertos e vulneráveis.

É mais fácil amar uma pessoa do que sentir-se íntimo dela. A intimidade requer segurança emocional. Ao fazermos o trabalho interno e externo necessário para construir essa segurança em nossos relacionamentos, podemos resolver o mistério do que é necessário para nos sentirmos emocionalmente conectados e íntimos com alguém que amamos.

Escrito por

Clarete Duarte Galdino

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre terapia de casal