Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Os benefícios da psicoterapia na Terceira Idade

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

O Dia Nacional do Idoso se comemora amanhã, 27 de setembro. Aproveitamos a data para falar da importância do apoio psicoterápico nessa fase da vida, de transição e marcada por mudanças.

26 SET 2016 · Leitura: min.
Os benefícios da psicoterapia na Terceira Idade

Muitas pessoas acreditam que a psicoterapia proporciona benefícios apenas em casos graves, quando a pessoa possui transtornos de personalidade, de humor ou depressão. Ou então validam a necessidade do processo em fases do desenvolvimento importantes, como a infância ou adolescência, na que os conflitos e mudanças são determinantes na formação de nossa estrutura. A psicóloga Maitê Hammoud faz suas colocações.

Ironicamente, possuem a ideia de que, em uma idade avançada, o que não mudou dentro de si não se muda mais, como se os seres humanos fossem imutáveis a partir de uma determinada faixa etária, fantasiando que o processo não traria qualquer benefício. Será que esse pensamento tem fundamento? Vale olharmos sob outras perspectivas.

A psicoterapia proporciona e beneficia vários aspectos da sua saúde física e mental, sendo um facilitador do processo do autoconhecimento, que permite não só olhar-se sob novas perspectivas, como também ressignificar acontecimentos, sentimentos, comportamentos e memórias, que influenciarão diretamente em sua qualidade de vida.

Considerando todos os aspectos citados e o fato de ser um processo importantíssimo em períodos de mudanças e desenvolvimento como na infância e adolescência, por que não validar a importância e necessidade na terceira idade?

shutterstock-144023308.jpg

O início da terceira idade é um período da vida marcado por diversas mudanças, tanto nos aspectos físicos como na vida social e profissional da pessoa, além de afetar a estrutura familiar:

  • a idade normalmente é marcada pela aposentadoria, que implica em uma mudança drástica na rotina;
  • a saída dos filhos de casa ao atingirem a idade adulta, conquistando estabilidade profissional;
  • as limitações físicas e mudanças em no próprio corpo, como menopausa, andropausa, perda de massa muscular, alterações na libido, etc.

Estas já não seriam mudanças suficientes para abalar nosso emocional? É importante lembrar que, em idades mais avançadas, tais mudanças podem ficar ainda mais intensas, marcadas não só com extremas limitações físicas, como dificuldade de locomoção, visão e audição, que causam sentimentos de impotência e invalidez.

Há também um período de luto recorrente. A pessoa vivencia com frequência a perda de irmãos, amigos e até seus companheiros, experienciando tristeza e solidão constantemente. Tais emoções fazem o sentido da vida ir perdendo sua forma, trazendo inúmeros prejuízos tanto para sua saúde (física e mental) como também para sua qualidade de vida.

O ''compartilhar'', o ''refletir'' e o ''ser olhado'' são fundamentais para qualquer pessoa, em qualquer período da vida, mas olhando as características da Terceira Idade, através dessa perspectiva, podemos validar a necessidade do processo de psicoterapia nesse momento da vida do idoso, afinal, nunca é tarde para se viver, principalmente quando renascemos para um novo ciclo de nossas vidas.

Fotos: por MundoPsicologos.com

Escrito por

Maitê Hammoud

Ver perfil
Deixe seu comentário
2 Comentários
  • Francisco Faria

    Excelentes colocações, ajudou-me muito, até porque estou na terceira idade, serviu muito mesmo

  • Albanice uchôa

    Concordo e avalio como muito bom a síntese deste assunto.