O poder do coaching

Passamos quase 05 decadas trabalhando e precisamos paixao pelo que fazemos! Aconselhe se com quem ha mais de 40 anos leva ao sucesso!

16 AGO 2016 · Leitura: min.
O poder do coaching

Em alguns momentos de nossas vidas precisamos de alguém que nos aconselhe. Nesses momentos podemos refletir e ir ao mais profundo do nosso ser para encontrarmos as respostas de todos os nossos questionamentos, pois é dentro de nós que encontramos as respostas.

Para isso temos que nos conscientizar de que merecemos o melhor e apagar de nossas mentes as memórias negativas de nossos ancestrais. A grande maioria não sabe exatamente o que é quer da vida.

Isso ocorre por que não percebemos as nossas programações internas. Como somos conduzidos inconscientemente pela massa, fazemos como os bois fazem, seguem o boi da frente.

Nós também vamos atrás da boiada sem nos questionarmos se é isso que realmente queremos. Acabamos por viver uma vida com a qual não estamos satisfeitos, aceitando como se estivéssemos predestinados a sermos infelizes e, assim, vamos seguindo o caminho dos outros, buscando as ideias dos outros.

Como posso realizar-me se não sei quem sou e o que quero? Acabamos por repetir o que nossos pais e avós fizeram sem nos conscientizarmos que temos nossas próprias escolhas. Não nos permitimos superá-los e inconscientemente nos boicotamos para não termos mais do que eles tiveram.

Vivemos presos aos paradigmas deles sem nos questionarmos. Levamos nossas vidas presos às ideias deles, e não às nossas. Na verdade, sequer sabemos quais são as nossas ideias, já que não nos damos ao luxo de permitir que elas surjam.

Agimos como robôs e nossos desejos vêm da mídia. Copiamos tudo e não percebemos que nos tornamos apenas mais um. Na hora de fazermos nossa escolha profissional não estamos dispostos a pagar profissionais na área de orientação vocacional e um acompanhamento. Somente procuramos ajuda para apagar o fogo não investimos para prevenção do incêndio, o que seria bem mais inteligente. Trabalhamos nos efeitos nunca nas causas.

É mais fácil seguirmos a profissão de alguém da família ou o que a família quer ou ate mesmo pensamos apenas nas carreiras que atualmente são vistas como as melhores sem nos questionarmos se é o que queremos. A maioria busca a segurança sem se questionar sobre qual é sua missão nesse planeta. Porque se trabalha por quase 50 anos? Qual o objetivo do trabalho para o homem além do sustento.

A maioria buscam segurança e estabilidade, acreditando que nesse mundo exista realmente estabilidade. Às vezes, nos desprendemos dos paradigmas familiares, e acabamos entrando nos paradigmas religiosos.

Acreditamos piamente no líder da religião que seguimos, mas o que ele fala, apesar de na maioria das vezes ser muito bom, pode não ser o melhor para nós. Pode não ser o caminho correto a seguir em busca da nossa felicidade e plenitude.

Certa vez atendi uma cliente que veio até a mim insatisfeita com sua vida amorosa e profissional e muito arrependida pelas escolhas do passado. Estava arrependida por não ter feito a escolha certa quando passou em concurso público e conseguiu ao mesmo tempo outro emprego e optou pela segunda opção naquele momento. Chegou muito arrependida na consulta, com a decisão tomada naquela ocasião e com muita raiva de si mesmo.

"Tenho como missão de vida ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos." Lembro-me de ter dito à ela. Pouco tempo depois, ela conseguiu novamente passar no concurso para a estatal desejada, ficou muito feliz, comprou seu apartamento aonde sempre desejou, o reformou de seu jeito e tudo parecia ter se equilibrado.

Porém, na semana passada, ela retornou para uma nova consulta. Parecia infeliz, reclamando de seu trabalho atual e das dificuldades de convivência com seus superiores, mesmo ganhando 05 vezes mais do que no emprego anterior. Claro que seremos eternamente desejosos, serem iremos querer algo que não temos.

Pude observar o quanto estava infeliz por ter superado a vida simples de seus antepassados e por isso não está se permitindo, inconscientemente, usufruir o que conseguiu.

Buscando encontrar problemas em todas as suas decisões. Com o exemplo acima fica claro que fomos ensinados a seguir os passos dos no pais e avós, e temos medo de superá-los, de termos uma vida melhor do que a que eles têm ou tiveram e precisamos investirmos em nós para além de nos conhecer profundamente, investirmos na carreira que nos trará prazer e qualidade de vida automaticamente, uma não pode andar desgrudada da outra.

Voltando aos nossos ancestrais passamos a nos boicotarmos para não desfrutarmos da plenitude do que adquirimos. A grande maioria chega a gastar todo o dinheiro que ganha como se o dinheiro lhe queimasse as mãos.

Conseguem perceber, como nossas culpas inconscientes nos tiram a capacidade de viver com plenitude? Como sabotamos nossas histórias por não nos sentirmos merecedores da felicidade?

Tudo isso está ligado no inconsciente coletivo. Ouvi muitas vezes da boca dos meus entes queridos frases como essa:

"Lave as mãos porque pegou no dinheiro", "mais fácil um camelo passar no buraco da agulha do que rico entrar no céu".

No inconsciente coletivo, pelas atitudes atuais de miséria e infelicidade da maioria dos humanos, fica claro que viemos a esse mundo sem direito a felicidade e quando ela se aproxima de nós buscamos mais problemas para não curtirmos nossos feitos e, assim, continuarmos infelizes.

A verdadeira compreensão ocorre quando alguém percebe em si mesmo a resposta e toma uma atitude por vontade própria. Corre-se o risco de acertar ou de errar, e isso lhe torna grande, poderoso, preparado para o sucesso.

Conforme escrevi no artigo "Apaixone-se por sua história" os erros não são erros e sim aprendizados que nos levam a evolução, nos fortalecendo a cada vez que nos deparamos com o sofrimento. A vida está e sempre esteve em nossas mãos. Devemos pegar suas rédeas e conduzi-la para onde desejarmos. Não acredite que seu destino está pronto e não aceite não como resposta.

Vá a luta faça como os homens de sucesso. Persista sempre, nunca desista. Og Mandino, com a frase abaixo, me tocou profundamente e fez uma diferença enorme em minha vida. Fez a diferença entre a minha vida atual e dos meus filhos.

"O fracasso jamais me surpreenderá se minha decisão de vencer for suficientemente forte".

Não devemos entregar nossa vida ao acaso e vivermos aguardando os acontecimentos. Temos que ir à luta, com a necessária humildade de nos aconselharmos com os que sabem mais. Usando esses conselhos para ultrapassar o nosso mestre. Gostaria muito de ter encontrado um mestre que tivesse a experiência que tenho hoje quando eu tinha 20 anos, pois teria me poupado um longo caminho.

Se soubermos ter a humildade de ouvir e aprender com que sabe mais, facilitaremos nosso caminho e poderemos até ultrapassar nossos mestres. Viver e decidir na escuridão sem saber o que esperar das escolhas é ruim, de nada adianta somente ter o conhecimento quando pouco resta a fazer.

Antecipe-se aos acontecimentos, tenha alguém de confiança, de preferência com mais experiência e maior percepção, para lhe orientar nas indecisões.

Foto: por PRORafael Vianna Croffi (Flickr)

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre trabalho