Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Mudar pode ser difícil, mas é necessário e faz bem

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Por que é tão difícil tomar decisões importantes? Entenda por que tomar decisões pode ser difícil e como agir para fazer escolhas acertadas.

5 MAR 2019 · Leitura: min.
Mudar pode ser difícil, mas é necessário e faz bem

Mudanças costumam ser difíceis. Mesmo mudanças positivas podem ser encaradas e realizadas com dificuldades uma vez que nós, seres humanos, temos uma tendência a manter uma certa "zona de conforto". Ás vezes estamos vivenciando uma situação negativa, que não nos faz bem, que nos impede de evoluir e ser nossa melhor versão, contudo nos mantemos nesta situação, vamos levando, "empurrando com a barriga", até não aguentar mais.

Por isso,  muitas vezes é difícil tomar decisões importantes como abandonar aquele trabalho que limita para iniciar um empreendimento próprio, pois a zona de conforto criada pelo salário sempre na conta e por estar acostumado com a rotina, nos impede de ousar. Sair daquele relacionamento tóxico pode ser complicado, pois vem o medo de ficar só, a crença de que a pessoa vai mudar e assim nos acomodamos, perdendo a oportunidade de nos tornarmos independentes e conhecer alguém que vale a pena ter ao lado.

Cada escolha, uma renúncia

Tomar decisões é difícil, porque em cada escolha realizada algo fica para trás. Por mais que estamos nos apropriando de algo muito bom, que levará ao desenvolvimento de nosso potencial, trazendo realizações, sempre existe algum ganho na situação deixada para trás, e às vezes é ruim abrir mão destes ganhos, por mais que sejam destrutivos a longo prazo.

Quando nos deparamos diante da necessidade de realizar uma escolha devemos prestar atenção em todos os aspectos, buscar entender melhor cada opção e analisar os aspectos positivos e negativos, observando também nossos valores e prioridades, imaginando como a escolha vai impactar nossa vida no futuro.

Às vezes tomamos decisões por impulso, baseados em emoções momentâneas, que podem trazer frustração e desgosto no futuro, por isto devemos usar a razão antes de decidir. Não que devamos deixar a intuição e sentimentos de lado, não, eles são necessários também, mas devemos pensar sobre as emoções e sentimentos envolvidos, verificando o que os motivou, visando ter uma base sólida para as decisões tomadas.

Observe o que motiva a mudança

Devemos observar se a mudança externa que queremos fazer não tem como objetivo principal fugir de alguma situação que nos incomoda, mas que não vai mudar enquanto não lidarmos com a situação e mudarmos internamente, visto que, quando saímos de um lugar de moradia, emprego ou relação por conta de algo que não conseguimos mudar dentro de nós, acabamos repetindo os velhos hábitos e logo estaremos novamente insatisfeitos.

Por isso, as motivações para a mudança devem ser analisadas com precaução e sabedoria. Mudanças por impulso podem trazer resultados desagradáveis, que nos forçarão a outras mudanças, impedindo o desenvolvimento de nossa melhor versão, pois mudar é bom, mas constância e persistência nas decisões tomadas é muito bom também.

Então, antes de tomar decisões analise seus motivos, observe os ganhos e perdas de cada opção e tenha convicção do que deseja. Após ter tomado a decisão banque-a, não fique se questionando como teria sido se tivesse feito uma escolha diferente, mas, busque sempre ser o seu melhor a partir da escolha realizada!

Artigo escrito pela psicóloga Joscelaine Lima, inscrita no Conselho Regional de Psicologia de Santa Catarina

Fotos: MundoPsicologos.com

Escrito por

Joscelaine Lima

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre desenvolvimento pessoal