Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Inteligência emocional: padrões de comportamento

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A neurociência tem estudado sobre padrões de comportamento e qual a função do nosso cérebro nesse processo de mudança de padrões ou permanência na zona de conforto.

15 JUN 2019 · Leitura: min.
Inteligência emocional: padrões de comportamento

Procurar resposta de forma ansiosa, a tendência desse comportamento é piorar por um motivo bem básico, que é, a forma como lidamos com o problema. Afinal, "como lidamos é mais importante do que com o que lidamos." – Ellora

Para uma vida com mais bem-estar, é preciso prática, repetição... Isso mesmo, o bem estar, introduzir o sentimento de bem estar na nossa vida, nada mais é do que prática, praticar diariamente, porque, o nosso cérebro é um grande poupador de energia, ele prefere evitar a fadiga sabe, igual o Jaiminho do Chaves. Então, ele vai procurar comportamentos/reações que já teve diante de determinada situação ou uma situação parecida com aquilo que ele está vivendo no momento, e assim ele mantém o mesmo padrão, e poupa energia. Sendo assim, o treino, a prática diária de estar bem, se sentir bem, se ser mais positivo, de enfrentar da melhor forma possível alguma situação, superar a preguiça de fazer atividade física, de começar um novo projeto, entre muitas outras coisa, exige acima de tudo tempo e paciência.

Mas por que tempo e paciência?

Porque em algum momento vai dar errado, o nosso cérebro preguiçoso vai vencer, aí um dia ou dois do nosso plano de mudanças ou plano de pratica do bem-estar vai faltar, vai ser pulado, deixado de lado, porque requer energia, e, não estamos bem o tempo todo certo? Certo. Então, é importante ter em mente que, mesmo que a ideia seja incluir na nossa vida um sentimento mais positivo, nem sempre isso será 100% possível, mas, não se pode deixar cair, e se entregar a esses dias menos ou zero produtivos, parar, relaxar e reorganizar também faz parte de uma pratica de bem estar. Afinal, temos muito mais facilidade a responder a coisas negativas, a pensamentos negativos, de desistência, fracasso, etc., justamente por esse processo de manter padrões para evitar gasto de energia que nosso cérebro tem.

Por isso, precisamos de paciência e saber lidar com o tempo, para mudar esses padrões, precisamos treinar nosso cérebro até que novos padrões, mais saudáveis e sustentáveis tornem-se um hábito. Isso vale para qualquer padrão que seja percebido, e que não seja bom para sua vida ok?! E as vezes a gente não percebe esses padrões nocivos, por isso é importante que todas as pessoas façam terapia, mesmo em momentos bons, que aparentemente não tenham problemas, é porque na verdade, nas fases boas, nós tendemos a esquecer as coisas que nos fazem mal.

Uma dica muito importante para conseguirmos melhorar padrões, é nos cercar de pessoas com padrões mais saudáveis, e procurar aprender com elas, mas cuidado para não se comparar, lembre-se que cada pessoa é diferente e tem um tempo diferente, a ideia de ter essas pessoas por perto é para aprender mais e não para comparar-se com elas e se colocar num patamar de inferioridade, desvalorização, se aquelas pessoas estão onde estão foi porque elas lutaram para chegar lá, e você está no processo, por isso, paciência.

"Todo nosso contato com o mundo é uma interpretação nossa." – Ellora. Ou seja, cuidado com as interpretações que fizer quando olhar a conquista do outro, e principalmente as suas próprias, cuidado para que a interpretação não seja errônea, onde você se coloca num lugar de fracasso, ou de incompetência, porque afinal, manter padrões antigos, permanecer na famosa 'zona de conforto' prejudica um processo do nosso cérebro, chamado neurogênese, que nada mais é, do que a capacidade do nosso cérebro de criar novos neurônios e outras rede de sinapses (que bem simplificadamente são os comandos, a comunicação feitas através dos neurônios). Estresse, poucas horas de sono, falta de estímulos cerebrais, poucos nutrientes, são coisas que comprometem esse processo da neurogênese, pois dificultamos a capacidade do nosso cérebro de criar outros neurônios.

"Exercer o pensamento positivo reestrutura nossa atividade cerebral" – Claudia Feitosa Santana (neurocientista)

Ou seja, ser grato, ter atitudes positivas faz bem de verdade, para nossa saúde, não faça isso apenas por validação social, ou porque "está na moda" ser grato e positivo, faça por você, faça pelo seu corpo, pela sua vida, pelas sua saúde mental e física.

Por Bárbara Zuanazzi, psicóloga inscrita no Conselho Regional de Psicologia de Santa Catarina

Escrito por

Bárbara Zuanazzi Psicóloga

Ver perfil
Deixe seu comentário

últimos artigos sobre desenvolvimento pessoal