Não pode se deslocar a nenhum consultório?
Encontre um psicólogo online
Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

Elogios em excesso podem dinamitar autoestima da criança

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A criança que recebe elogio em excesso pode acreditar em uma falsa realidade, a qual tende a deixá-la despreparada para lidar com frustrações do dia a dia. Entenda mais no texto a seguir.

3 AGO 2017 · Leitura: min.
Elogios em excesso podem dinamitar autoestima da criança

Garantir que a criança se desenvolva de maneira equilibrada e saiba lidar com as emoções, principalmente negativas, não é algo simples, muito menos é possível alcançar por meio de fórmulas mágicas. Além disso, fatores externos, como amigos e ambiente escolar, costumam influenciar de maneira considerável nessa problemática.

Ter a sensibilidade adequada para saber como agir diante das distintas situações na vida da criança é fundamental. E não passa somente por saber como dizer "não" aos filhos, como também por saber medir os elogios.

Como explicam psicólogos da área da psicologia infantil, o excesso de elogios também pode dinamitar a autoestima da criança. Mas, como? Elevando-a a um nível acima da realidade, o que pode causar diversos problemas no cotidiano.

Efeitos da autoestima inflada

Elogiar é uma boa maneira de incentivar a criança a acreditar nas suas potencialidades diante de desafios. O problema, porém, mora no excesso. A criança que cresce submetida a um entorno onde só há espaço para elogios e comentários que enaltecem o boa, capaz e forte que é pode ter dificuldade na hora de ser ensinada ou corrigida, o que reflete em seu aprendizado.

Além disso, tende a se achar superior às demais crianças do seu convívio. Mas não é somente isso. O excesso de elogios também pode fazer com que a criança se sinta pressionada a manter os altos padrões de resultados, assim como conviver com o medo de falhar e decepcionar os pais.

Uma criança que recebe elogios acima da realidade também corre o risco de se tornar um adulto despreparado emocionalmente, enfrentando sérias dificuldades para lidar com momentos de frustração. Como consequência, possui uma tendência maior de desenvolver ansiedade, agressividade, depressão, e enfrentar problemas com substâncias entorpecentes.

shutterstock-144352681.jpg

Qual o melhor caminho?

Elogios são uma forma de recompensa dada à criança diante de uma ação considerada boa. Por isso, afirmam psicólogos, devem sim estar presentes no dia a dia, mas desde que seja de maneira merecida e com limites. Veja algumas dicas:

  • Evite termos exagerados: se a criança fez as lições de maneira correta, é importante parabenizar. No entanto, algumas expressões exageradas devem ser evitadas. Exemplos são "foi incrível", "está perfeito", "a melhor criança do mundo", "a mais inteligente", entre outras.
  • Elogie o esforço: nem sempre o resultado esperado aparece, mas isso não quer dizer que a criança não se esforçou. Por isso, elogiar o esforço e a força de vontade é fundamental, além de fazer a criança entender que precisa trabalhar para lograr êxitos.
  • Entenda que a frustração é educativa: nenhum pai quer ver a criança triste por não conseguir atingir um objetivo. Entretanto, a frustração tem seu cunho educativo e faz a criança entender que tem limitações, que pode precisar de ajuda, e que a humildade é um valor importante.

Vale insistir que o equilíbrio é fundamental. Crianças que recebem cobrança em excesso amadurecem de maneira precoce e sem o devido preparo. Já as que são muito elogiadas tendem a enfrentar problemas ao se deparar com a realidade. Se você precisar de ajuda especializada para ajustar seus comportamentos, entre em contato com profissionais especializados em infância.

Fotos: por MundoPsicologos.com

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário

últimos artigos sobre autoestima