MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Como fazer terapia se não consigo sair de casa?

Em algumas situações, a busca por ajuda psicológica para tratar da saúde pode enfrentar a barreira da locomoção. Veja quais são as opções em casos assim.

17 Jan 2017 O psicólogo esclarece - Leitura: min.

São Paulo (cidade) São Paulo

11 Recomendações

e acordo com a psicóloga Maitê Hammoud, o cuidado com a saúde mental deve ser cada vez mais valorizado em nossa cultura e em nossa vida, sendo um aspecto importantíssimo e que reflete em diversas situações do cotidiano, como físicas, psíquicas, emocionais ou sociais.

A psicoterapia promove, através do processo do autoconhecimento, o fortalecimento emocional, o alívio e a ressignificação de vivências anteriores. Isso possibilita uma nova perspectiva, favorecendo diretamente a motivação, a qualidade de vida e a segurança para a tomada de decisões.

shutterstock-761401876.jpg

Muitas pessoas percebem a necessidade de acompanhamento profissional para a resolução de algum conflito, ou desejam intensamente a melhora de algum aspecto para cessar com o sofrimento. Mas, o que fazer quando não se consegue sair de casa? Como buscar ajuda psicológica?

Antes de mais nada é preciso destacar que o impedimento em sair de casa pode estar associado a algumas razões, como:

  • Limitações físicas: condições que impossibilitam a locomoção, seja por limitações do corpo, ou por recuperação de acidentes ou operações. Isso costuma ser uma barreira para o deslocamento semanal até o consultório.
  • Quadro de depressão grave: muitas pessoas ainda se enganam ao pensar que a depressão pode ser ''uma frescura'' ou uma ''falta de trabalho''. A verdade é que, em quadros graves, a depressão pode realmente ser uma doença incapacitante, a qual faz com que a pessoa vivencie extrema fadiga, falta de energia e motivação, o que impossibilita a busca por ajuda profissional, mesmo que exista o desejo de melhora.
  • Agorafobia: é o medo de lugares abertos, sendo definida principalmente por comportamentos de esquiva. Esses comportamentos aparecem quando a pessoa se encontra em situações ou locais nas quais seria difícil ou embaraçoso escapar. Isso pode ser um grande obstáculo, considerando que a locomoção envolve transportes públicos ou privados, trânsito, contato com outras pessoas, entre outros.
  • Fobia social: é o medo ou ansiedade acentuados em situações nas quais a pessoa pode ser exposta a avaliações de outras pessoas, ou que exijam a interação social.
  • Síndrome do pânico: são crises de medo e desespero absolutamente inesperadas. A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento, fazendo com que, em casos graves, deixe de sair de casa ou de se expor a locais ou trajetos onde acredita que não obterá socorro em caso de necessidade.

shutterstock-230917339.jpg

Estas são as principais razões que impossibilitam a pessoa a sair de casa na hora de buscar por psicoterapia. Vale ressaltar que, para os transtornos mencionados, a avaliação e acompanhamento psiquiátrico podem ser absolutamente necessários.

Quais alternativas para situações assim?

Para estas e outras razões que possam impossibilitar a pessoa a sair de casa para realizar a psicoterapia, existem algumas alternativas bastante valiosas e que ajudam, como:

  • A alternativa mais indicada é solicitar apoio a algum familiar ou amigo. O incentivo e a ajuda podem, além de fundamentais, ser extremamente benéficos para vencer o obstáculo de ''sair de casa''.
  • Atualmente o Conselho Regional de Psicologia (CRP) autoriza uma quantidade limitada de sessões online, que ocorrem através chamadas por vídeo. A ferramenta pode ser de extrema importância para a melhora inicial do quadro, facilitando o ''sair de casa'' e contribuindo para motivação à continuidade do tratamento.
  • Consultas domiciliares: muitos profissionais atualmente atendem em residência. Este é um recurso importante, principalmente para pessoas com limitações físicas.

Se você sente que precisa de acompanhamento psicológico e não consegue sair de casa, pode fazer uso de uma das possibilidades citadas. O mais importante é que você não deixe de procurar ajuda!

Fotos: por MundoPsicologos.com

2 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Comentários (3)

Você não pode deixar de ler...