MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Como criar uma criança que está fora dos padrões com a autoestima alta

Padrões estéticos existem, e com eles atitudes que tratam de oprimir quem foge à regra e é diferente. Acontece com jovens e adultos, mas também com crianças. Veja como trabalhar a autoestima

13 Fev 2019 Família - Leitura: min.

psicólogos

Não há dúvidas de que os padrões estéticos dominantes podem ser uma fonte de conflito importante para jovens e adultos. A sociedade tem se mostrado cada vez mais reaça e cruel diante do diferente, com comentários e ações preconceituosas e, por que não dizer, racistas. Peso, cor da pele, tipo de cabelo, roupas, religião, sotaque… qualquer elemento pode ser a “desculpa” usada para aqueles que preferem assediar ao invés de celebrar a diferença.

Crianças e seu processo de desenvolvimento tampouco estão imunes desse tipo de efeito desestabilizador. Porém, como fazer para proteger esses meninos e meninas, que nem sempre estão preparados para reagir quando perseguidos ou acorralados?

Os psicólogos especializados em infância ressaltam a importância de se trabalhar a autoestima, já que esse continua sendo o melhor recurso na hora de enfrentar comentários negativos sobre qualquer aspecto físico, cultural ou social.

Amor-próprio: a lição mais importante

Por definição, a autoestima é um sentimento de satisfação pessoal. A pessoa conhece quais são suas qualidades e habilidades, sendo consciente do seu valor e sentindo-se segura quanto a seu desempenho.

Está relacionada a como alguém se vê, mas principalmente à percepção que o outro sobre quem somos. Trabalhar o amor-próprio e ensinar às crianças que a beleza vai muito além das aparências, é uma lição importantíssima. E esse processo começa por naturalizar as diferenças.

Meninos e meninas precisam compreender, desde pequenos, que estão rodeados pela diversidade, e que isso é muito positivo. É entendendo que ninguém vale mais ou menos em função de suas características físicas que exercerão o respeito e saberão reagir quando não o recebem.

shutterstock-559442599.jpg

Dicas para trabalhar a autoestima desde cedo

De acordo com os especialistas, quem tem a autoestima alta consegue ter mais sucesso na vida, mais que nada porque tende a ser mais resiliente, sabe lidar com os problemas de uma forma mais positiva, graças a autoconfiança. Para construir as bases de uma autoestima fortalecida, é importante incentivar estes comportamentos desde cedo:

  1. a criança precisa ser motivada para se expressar, falar sobre seus sentimentos e emoções. É o que ajuda a desconstruir rótulos e fortalecer a individualidade;
  2. a criança deve ser respeitada e valorizada por suas boas atitudes ou ações;
  3. é com o exemplo que se ensina às crianças que as comparações não devem ser uma prática adotada. É evitando comparar esse menino ou menina com seus irmãos, primos ou amiguinhos que se transmite a importância da diferença e da individualidade;
  4. a criança deve ser incentiva a questionar os padrões estéticos e encontrar o valor da diferença em cada pessoa ou contexto. Mostrar exemplos é didático e facilita a compreesão;
  5. a criança tem o direito de receber sempre um diálogo aberto e franco, especialmente quando comete erros. É importante falar sobre os motivos, explicá-los sempre que necessário, e não apenas indicar os falhos;
  6. a criança deve estar inserida em um ambiente marcado pela confiança e pelo afeto. Além disso, precisa ser instigada a querer o outro pelo que ele é realmente, não por sua aparência ou pertences ou status.

Fotos: MundoPsicologos.com

2 Curtir

Deixe seu comentário

INFORMAÇÃO BÁSICA SOBRE PROTEÇÃO DE DADOS
Responsável: Verticales Intercom, S.L.
Finalidades:
a) Envio de solicitação ao cliente anunciante.
b) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços próprios.
c) Atividades de publicidade e prospecção comercial, por diferentes meios e canais de comunicação, de produtos e serviços de terceiros de diferentes setores de atividade, podendo implicar repasse dos dados pessoais a esses terceiros.
d) Segmentação e elaboração de perfis para fins publicitários e para prospecção comercial.
e) Gestão dos serviços e aplicativos oferecidos pelo Site ao Usuário.
Legitimação: Consentimento do interessado.
Destinatários: Está previsto o repasse dos dados aos clientes anunciantes para atender suas solicitações de informação sobre os serviços anunciados.
Direitos: Tem o direito a acessar, retificar e eliminar os dados ou se opor ao tratamento dos mesmos ou a alguma das finalidades, bem como outros direitos, como se explica na informação adicional.
Informação adicional: É possível consultar a informação adicional e detalhada sobre Proteção de Dados em br.mundopsicologos.com/proteccion_datos

Você não pode deixar de ler...