MundoPsicologos.com
MundoPsicologos.com
No Google Play Na App Store

Ansiedade e depressão em um mesmo transtorno?

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A OMS aponta uma queda no número de pessoas com depressão no Brasil. A ansiedade, porém, vem aumentando. As estatísticas são preocupantes, ainda mais se pensarmos em um transtorno misto.

15 Set 2017 · Leitura: min.
Ansiedade e depressão em um mesmo transtorno?

Levantamentos recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS ) revelam que, nos últimos 5 anos, embora ainda elevados, o número de pessoas com depressão no Brasil caiu. O país está em 5º lugar num ranking de 20 países, com quase 6% da população sofrendo do transtorno.

Em contrapartida, o fluxo para a ansiedade é o inverso. O Brasil lidera as estatísticas, com mais de 9% da população sofrendo do transtorno. Em ambos os casos, a incidência é maior entre as mulheres.

Os dados são preocupantes, principalmente se pensarmos na ocorrência de transtorno misto ansioso depressivo. Sabia que isso existe e é mais comum do que se imagina? São manifestados sintomas tanto de depressão quanto de ansiedade, agravando o quadro e ampliando os prejuízos para a rotina da pessoa.

Sintomas do transtorno misto ansioso depressivo

Pessoas que sofrem desse transtorno manifestam alterações físicas e psicológicas de ambos os quadros. A presença da tristeza intensa combinada à inquietação e o medo do futuro duplicam o desgaste vivido e a gravidade dos sintomas. Como principais, podemos citar:

  • Alterações no sono, podendo oscilar entre a insônia, o sono excessivo e a letargia.
  • Alterações do apetite, podendo manifestar-se pela ausência ou compulsão alimentar.
  • Apatia ou labilidade emocional, variando o humor sem razões aparentes.
  • Cansaço físico e mental, que pode ser fruto tanto da indisposição da depressão como da inquietação da ansiedade. Dificuldade de descansar, mesmo sentindo exaustão.
  • Aperto no peito, consequência da taquicardia, frequente em quadros de ansiedade, mas também provocado pela angústia, que é característica da depressão.
  • Descontrole de pensamentos: combinam-se os pensamentos pessimistas, que marcam pela tristeza e negatividade da depressão, com a velocidade dos pensamentos ansiosos, que focam no futuro e cogitam rapidamente possibilidades de fracasso.
  • Dificuldades de concentração, seja pela fuga de ideias ou pela dificuldade de foco. Isso desencadea falas rápidas, dispersão ou introspecção, causando prejuízos nas atividades intelectuais e interações sociais.
  • Diminuição da libido e do apetite sexual.
  • Falta de ar, sudorese e tensão muscular (característicos da ansiedade).
  • Mal-estar e medos constantes, que podem levar a temores em relação ao futuro, causando sensações de que algo ruim irá acontecer.
  • Tristeza e baixa autoestima, com recorrentes questionamentos sobre qualidades e capacidades.

shutterstock-1028356621.jpg

Como tratar transtorno misto ansioso depressivo?

Este tipo de transtorno caracteriza um quadro de comorbidade, pois existe a combinação de dois transtornos psiquiátricos que se manifestam ao mesmo tempo. Para o tratamento, por se tratarem de doenças psicossomáticas (que afetam o corpo e a mente), é indicado que sejam associados os cuidados de uma equipe multidisciplinar, composta por médico psiquiatra e psicólogo.

O tratamento psiquiátrico auxiliará na estabilização do organismo, minimizando sintomas físicos. Já o acompanhamento psicológico proporcionará o apoio adequado para compreensão de emoções, fortalecimento da autoestima e para elaborar os fatos que podem ter contribuído para a manifestação do quadro.

As causas dos transtornos psiquiátricos sempre estão associadas a combinação de fatores físicos, psíquicos e sociais, mas seu início costuma ocorrer com um evento estressante ou traumático, como luto, desemprego, mudanças na rotina, aquisição de novas responsabilidades, entre outros.

Vale ressaltar que os dados da OMS tomam como base os casos diagnosticados. Estima-se que os números sejam ainda mais elevados, considerando a ausência ou dificuldade na busca por apoio profissional. Quando o assunto é saúde mental, ainda há preconceito, carência de informações e infraestrutura de difícil acesso.

Artigo: por Maitê Hammoud

Fotos: por MundoPsicologos.com

Escrito por

Maitê Hammoud

Deixe seu comentário
Comentários 1
  • selmamariadasilva maria

    Oi gente meu nome é Selma tenho problemas. Ansiedade depressão etc