Acesso consultório Cadastre grátis seu consultório

A psicologia das pessoas vingativas

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Sentir inveja é algo natural, mas nem sempre ir atrás de uma recompensa é a melhor alternativa. Entenda quando a inveja é nociva, e descubra as características das pessoas vingativas.

13 ABR 2018 · Última alteração: 15 OUT 2019 · Leitura: min.
A psicologia das pessoas vingativas

Você acha comum (e justo) o desejo de vingança? Sim? Como você, milhares de pessoas compartilham a mesma crença, especialmente se submetidos a uma situação na que foram prejudicados propositalmente por alguém. É o direito de retribuição, certo?

Nem sempre. Apesar de ser um sentimento extremamente comum e que pode emergir nas mais diferentes personalidades, a vingança tem, sim, um lado obscuro; a começar pelo fato de ser um sentimento intenso, difícil de controlar. Muitas vezes, o desejo de se vingar acaba sendo mais prejudicial para aqueles que o albergam.

Investigadores suíços estudaram o que acontece no cérebro das pessoas que têm a possibilidade de se vingar de uma "injustiça". Como era de se esperar, as ressonâncias magnéticas demonstraram que há uma sensação de recompensa - se ativa o núcleo caudado do cérebro, relacionado ao aprendizado e à memória.

Porém, esse é o aspecto mais imediato da vingança. A longo prazo, a sensação de mal-estar despertada pela ofensa original acaba persistindo e a tentativa de ser recompensado serve apenas para alimentar o desconforto. Isso porque, ao invés de proporcionar um sentimento de justiça, a vingança desencadeia um ciclo de retaliações.

shutterstock-780897292.jpg

A vingança reabre e agrava feridas emocionais. Ao invés de punir o culpado, você acaba punindo a si mesmo, caindo em um círculo vicioso. Estudos das universidades de Virgínia e Harvard (EUA) demonstram que as pessoas vingativas acabam se concentrando em sentimentos negativos, como a raiva e o ódio. O fato de se vingar não é capaz de aplacar tais sentimentos, e a pessoa acaba perdendo sempre, faça o que faça.

Segundo especialistas em psicologia social, o caminho passa por encontrar uma forma mais positiva de dar vazão a esse sentimento tão natural que é a vontade de vingar. Mas, como?

A melhor vingança é não se vingar

A melhor estratégia continua sendo manter a calma e agir com sabedoria, para demonstrar ao outro que a raiva é incapaz de sufocar você. Pare, respire fundo e retome o equilíbrio, deixando claro que você se nega a carregar sentimentos negativos por muito tempo.

Da próxima vez que você sentir a vontade incontrolável de se vingar de alguém, pegue toda essa energia e a converta em combustível para o seu sucesso. Use essa força para alcançar seus objetivos, para conseguir o que você deseja, e realmente dê uma sensação de recompensa duradoura para o seu cérebro: aquela de saber que você é o grande responsável pelo seu sucesso, relativizando a influência negativa dos demais.

Para que isso aconteça, é fundamental ir mais além da aparência fascinante da vingança. Ela é um desejo humano, que não deixa de estar ligado a um instinto de preservação. Porém, o custo de se vingar é alto, e normalmente denota:

  • pessoas que se consideram a materialização da justiça
  • pessoas que acreditam em uma verdade universal
  • pessoas que costumam estruturar pensamentos dicotômicos (ou você está comigo ou em contra)
  • pessoas com problemas de empatia
  • pessoas com dificuldade para lidar com suas próprias emoções
  • pessoas com baixo nível de autoconhecimento

Quando chegar o desejo de vingança, aproveite para colocar em prática estratégias que permitam você potencializar o seu desenvolvimento. E, se tiver problemas para conseguí-lo sozinho, procure ajuda especializada.

Fotos: MundoPsicologos

psicólogos
Linkedin
Escrito por

MundoPsicologos.com

Deixe seu comentário
9 Comentários
  • Lu Oliveira

    Excelente texto! Vim buscar esse tema, porque tenho pessoas na família, com esse perfil. Lendo essas palavras, vejo que a inveja é um martírio, na vida daquele a sente. Eis que ela, leva as pessoas a um grau de imaturidade impressionante!

  • Batista Cezário Albino

    Vivo com uma mulher , que teve uma infância terrível , injustiçada pela madrasta, com um pai injusto e cruel, é 20 anos mais nova que eu . Ela já teve outro relacionamento com outra pessoa 20 mais velha . Parece-me procurar essa diferença de idade para poder infernizar e se vingar inconscientemente do pai ? É possível isto ?

  • Jessica Bernardo Gomes

    minhas gêmeas hoje em 2020 vão fazer 6 anos .. o pai delas o qual tinha uma relação conturbada de muita possessão e doentia, no qual ele não demonstrava nenhum interesse em me abandonar.. quando soube da gravidez ele reagiu da pior maneira negou a paternidade e sumiu durante os 9 meses da minha gestação de auto risco.. chorei todos os dias eramos noivos e estávamos bem mesmo com as crises dele e briga.. eu o amava .. quando as gêmeas nasceram ele mudou de personalidade de novo foi ao cartório registrou e me convidou a morar com ele .. eu aceitei mesmo não tendo o perdoado .. estávamos bem até a avó a quem o cuidou desde criança resolveu parar de trabalhar e ficar mais em casa.. ela ficava plantando a discórdia entre nós quando eu ia na minha mãe ..ela enchia ele dizendo que eu o traia que por ser negra não se encaixava na família deles .. vieram se brigas e brigas até um dia que eu tomei um remédio tarja preta para dormi e ele abusou de mim sexualmente sem minha permissão eu estava sobre efeito do remédio .. isso foi em 2014 ... fui a delegacia e ele me ameaçou a tirar as gurias de mim.. Desde aquele tempo penso e repenso em como me vingar de um ser humano que me fez tão mal .. eu desejo vingança ou justiça ... talvez os 2.. eu sei se sempre durmo e rezo a deus para puni-lo .. e se Deus me permitir me mostrar o caminho para ficar em paz mesmo sabendo que isso não vai ser uma volta no parquinho para esse doente..

  • Marcello Papa

    Se tem extinto vingativo, tá resolvido, extinguiu-se. O problema é o instinto vingativo, esse é terrível...

  • Solange Oliveira

    Como ajudar alguém com extinto vingativo??

  • Paula Branchi Andre

    Bom dia! Informações básicas sobre tortura psicológica. Obrigada.

  • Paula Branchi Andre

    Adorei, obrigada pelo aprendizado.

  • simone assis

    boa tarde.. informacoes basicas sobre vingança . mas deu para esclarecer um pouco .. gostaria mrsmonde. saber se oninstontondw vingaca faz parte da personalidasr de uma pessoa de mau caráter. devido ao instinto vingativo conpulsivo.. oobrigafa

  • Josy Santos

    Amei o artigo bem esclarecedor e me fez refletir em algumas atitudes. Obrigada!

últimos artigos sobre dicas de psicologia