A depressão: uma questão cada vez mais presente

<strong>Artigo revisado</strong> pelo

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A saúde mental, mais especificamente, a depressão, como uma questão cada vez mais recorrente no mundo contemporâneo.

24 Set 2019 · Leitura: min.
A depressão: uma questão cada vez mais presente

Escrever algo relacionado a depressão no mês de Prevenção ao Suicídio parece ser uma atitude um pouco clichê - importante, mas comum. Ainda mais no final do mês. Contudo, apesar de ser algo muito presente em Setembro, esse é um assunto cada vez mais procurado e abordado - muitas vezes de forma válida, na procura de uma ajuda real, porém, certas vezes, não.

Para certos sujeitos, a questão da depressão parece se colocar como uma curiosidade, uma questão simples. Algo, por assim dizer, bobo, que pode ser resolvido com força de vontade e técnicas nada relacionadas com a questão em si. Um ponto, contudo, que parece estar mudando, mas que ainda persiste em certas falas.

É preciso esclarecer, dessa forma, que saúde mental não é bobagem.

O descuido e o descaso com o próprio corpo, seja ele de forma física ou psicológica, pode ter consequências graves. Consequências, muitas vezes, que só são percebidas mais a frente, quando o sujeito já está doente.

A depressão, por sua vez, é algo sério - leve ou grave, ela indica que algo não anda bem com a pessoa. Todavia, seus sinais são variados, pois, sendo uma síndrome, ela é uma doença que abarca um conjunto de sintomas. Entre as possibilidades, o sujeito pode deixar de comer, ou comer demais. Seu humor pode se mostrar instável, com o mundo se tornando algo difícil de lidar. Ele pode se isolar e, em última instância, pensar em se matar. É algo, nesse sentido, bastante complicado e preocupante.

Apesar dessa complexidade (ou por conta dela), não existe um motivo específico para depressão - apesar de certos sujeitos terem uma tendência maior, cada um desenvolve e lida com a questão de forma única, algo característico da saúde mental. Dessa forma, o tratamento precisa ser algo construído pelo sujeito para si através das possibilidades de profissionais e instituições, ou seja, remédio, psicoterapia, entre outras vias. Mas sempre em conjunto, dentro de uma rede de apoio - algo primordial.

Por fim, a campanha Setembro Amarelo é algo belo e importante, porém, é sempre bom lembrar:

"A campanha é em setembro, mas falar sobre prevenção do suicídio em todos os meses do ano é fundamental!" (Centro de Valorização da Vida).

Pois, como dito no início, saúde mental é importante e definitivamente essencial.

  • "O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias". Telefone: 188 (ligação gratuita) Site: https://www.cvv.org.br/ (outra forma de contato)
Escrito por

Psicóloga Inês Paixão Costa

Deixe seu comentário