Internet: entenda os blogs pró-anorexia e bulimia

Disturbios alimentares entre jovens é um problema que tomou novas dimensões desde a popularização da Internet. Veja como blogs trazem mensagens de apologia à anorexia e bulimia.

24 Nov 2014 Atualidades sobre psicologia - Leitura: min.

psicólogos

Distúrbios alimentares entre jovens é um problema que tomou novas dimensões desde a popularização da Internet. No começo dos anos 2000, uma infinidade de blogs e comunidades traziam mensagens de apologia a anorexia e bulimia (ainda que indiretas), usando comportamentos característicos desses distúrbios alimentares como métodos de emagrecimento.

Desde então, passou a existir uma preocupação mais latente em relação aos sites pró-anorexia e pró-bulimia, também conhecidos como pró-ana e pró-mia. Na França, existe uma regulamentação desde 2008 que permite condenar os responsáveis per sites com esse tipo de conteúdo a penas de até três anos de prisão.

Seguindo do exemplo, no mês passado, a Itália entrou com um projeto de lei que visa punir quem faz apologia à anorexia e bulimia. A National Association of Anorexia Nervosa and Associated Disorders (ANAD), reforça essa preocupação e aponta qual é o perigo ao motivar adolescentes a fazerem parte de comunidades pró-ana:

"[Os sites pro-ana] podem representar uma séria ameaça para alguns indivíduos, e não simplesmente porque promovem comportamentos de transtornos alimentares, mas porque eles constroem um senso de comunidade que não é saudável. Eles atraem [jovens] impressionáveis e os convence de que a comunidade pró-ana está oferecendo carinho e conselhos".

Qual é a situação no Brasil?

Em pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, revelou-se que 77% das jovens paulistanas entre 10 a 24 anos tem propensão a desenvolver algum tipo de distúrbio alimentar, como anorexia, bulimia ou compulsão por comer. O estudo ainda mostra que 55% das jovens gostariam de ser mais magras.

Podemos encontrar uma infinidade de sites, blogs e comunidades em redes sociais que tratam tais distúrbios alimentares de maneira perigosa. Segundo pesquisa da Revista de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), os blogs pró-ana e pró-mia são criados por adolescentes entre 15 a 19 anos de idade e trazem, por exemplo, dicas para enganar a fome e trocam experiências sobre uso de remédios para emagrecer. Abaixo, temos exemplos dos conselhos dados no blog "Diário de uma Anorexic Girl":

"Se puna se tiver compulsões, seja por meio de exercícios, vômitos, laxantes, etc. Uma boa maneira de motivar-se é pensar o quão bonita você vai ficar com aquelas roupas que as modelos usam"

flickr-anaymia.jpg

O estudo da Revista de Psicologia da UFC ainda ressalta que o discurso pró-ana que se prolifera na Internet é legitimado pela mídia, com revistas de celebridades e modelos com padrões irreais de beleza. Isso porque contribuiriam para vangloriar a magreza, um argumento que culmina com o culto à anorexia, que encontra sólidas bases na difusão de fotos de artistas, os atuais ideais de beleza.

Como se prevenir

Ainda estamos longe de ter alguma resolução para o problema. No Brasil, não existe qualquer lei que abranja distúrbios alimentares. Além disso, os conteúdos veiculados sobre o pró-ana e pró-mia não são considerados ilegais, ficando sob responsabilidade dos autores e provedores dos sites.

Por isso, faz-se ainda mais necessário manter um acompanhamento cuidadoso, observando os hábitos dos adolescentes dentro e fora da Internet. Confira quais são os principais sinais que podem indicar algum distúrbio alimentar:

  • fugir de refeições ou momentos que envolvem alimentação
  • se achar gordo, mesmo estando dentro ou abaixo do peso
  • fazer dietas ou exercícios físicos excessivos
  • fazer uso exagerado do banheiro
  • exagerar na autocrítica sobre o corpo e peso

Fotos por ordem de aparição: daniellehelm (Flickr), Olga Berrios (Flickr)

Deixe seu comentário

Você não pode deixar de ler...